Airbus A350-1000

Primeiro voo do Airbus A350-1000

Três aeronaves de desenvolvimento preparam-se para o programa de certificação da nova versão


 

O primeiro A350-1000 decolou esta manhã às 10:42 hora local (7:42 no Brasil) para seu voo inaugural em Toulouse/Blagnac, na França.O A350-1000 é o maior e o mais possante bimotor já construído pelo consórcio europeu, além do mais econômico entre os grandes widebodies do mundo. Equipado com turbofans Rolls-Royce Trent XWB-97 os mais eficientes entre os grandes motores aeronáuticos atualmente em operação,o A350-1000  realizou seu primeiro voo sobre o sudoeste da França.

A aeronave que realizou a avaliação inicial decolando do aeroporto Toulouse-Blagnac, no sudoeste da França, foi a de número de fabricação 59 (MSN059), um dos três aviões que participarão da campanha de testes e certificação de voo do A350-1000. Durante mais de 4 horas no ar hoje, a versão de fuselagem mais longa do A350 XWB demonstrou o desempenho e a eficiência que serão apreciados por clientes de leasing de aviões em todo o mundo.

Beneficiando-se da experiência adquirida na campanha de testes do A350-900 (realizada em 2014), o programa de desenvolvimento do A350-1000 será mais curto. A campanha global culminará na certificação do tipo seguida pela sua entrada no serviço prevista para o segundo semestre de 2017.

O A350-1000 é o mais recente membro da família de fuselagem larga da Airbus, juntamente com o A330neo, e oferece níveis sem precedentes de eficiência operacional, baixo ruído e verdadeira capacidade de longo alcance. Além de ter uma fuselagem mais longa para acomodar mais 40 passageiros do que o A350-900, o A350-1000 também possui novas asas modificados e novo trem de pouso principal de seis rodas.

O A350-1000 incorpora toda a eficiência de combustível e conforto de cabine "Airspace" do A350-900 original – mas com tamanho extra perfeitamente adaptado para os passageiros em algumas das suas rotas mais longas e de maior ocupação. 

Combinação de alcance, conforto, capacidade e eficiência

Medindo quase 74 m de nariz à cauda, o A350-1000 oferece alcance máximo de 7.950 nm (14.700 km). É projetado para oferecer alta eficiência, máxima confiabilidade e os melhores desempenho e conforto aos passageiros com sua cabine “Airspace by Airbus”. 

A fuselagem mais longa do A350-1000 traduz-se em maior capacidade, acomodando 366 passageiros (40 assentos a mais em relação ao A350-900) em uma configuração padrão de três classes e responde às necessidades do mercado com uma área premium maior para acomodar passageiros da primeira classe e da classe executiva.

As entregas do A350-1000 estão previstas para começar no segundo semestre de 2017 com o cliente de lançamento Qatar Airways (que encomendou 37 aeronaves). Outras companhias aéreas que reservaram o A350-1000 são United Airlines (35 encomendas), Cathay Pacific (26), Etihad (22), LATAM (14), Japan Airlines (13), Asiana Airlines (10), Air Lease Corporation (9), Virgin Atlantic (8) e Air Caraïbes (3). 

A350-1000 e A350-900 compartilham semelhanças

O Airbus A350-1000 baseia-se no sucesso da fuselagem A350-900, que entrou em serviço em janeiro de 2015 e é operado hoje por nove companhias aéreas, que com voam quase 50 desses aviões em rotas ao redor do mundo.

Ambas as versões do A350 XWB se beneficiam de uma fuselagem totalmente nova – construída com plástico reforçado com fibra de carbono (CFRP) e dimensionada com uma seção transversal de 5,61 m para aumentar o espaço pessoal e experiência exclusiva do voo em todas as classes de serviço – e eles compartilham um nível de comunalidade sem precedentes, com 95 por cento de partes e sistemas comuns, e a mesma certificação de tipo para os pilotos.

O A350-1000 e A350-900 compartilham o mais recente em aerodinâmica - como as novas asas projetadas exclusivamente para reduzir arrasto, menor consumo de combustível – e tecnologias avançadas para ganhar uma economia de 25% em custos operacionais em comparação com o seu atual concorrente na classe do longo alcance.

Redação

Publicado em 24 de Novembro de 2016 às 12:48


Notícias Airbus A350-900 A350-1000 330neo