Mais rápido que o som

Primeiro avião supersônico após o Concorde é apresentado nos EUA

Aeronave experimental terá como objetivo validar as tecnologias desenvolvidas para futuros voos comerciais


XB-1 é o primeiro avião supersônico civil após o Concorde

XB-1 é um demonstrador de tecnologia para futuro avião comercial supersônico

A startup Boom Supersonic realizou na quarta-feira (7) a apresentação do demonstrador de tecnologia XB-1, para estudos de viabilidade do voo supersônico civil. A aeronave em escala de um terço do projeto previsto deverá voar no próximo ano, quando deverá validar parâmetros para o avião supersônico comercial Overture.

O XB-1 é tripulado por dois pilotos, sendo impulsionado por três motores três turbofans General Electric J85-15, que deverá permitir atingir até Mach 2.2 (aproximadamente 2.716 km/h).

A cerimônia de lançamento ocorreu de forma online, com o depoimento de diversos executivos, engenheiros e especialistas em aviação. A Boom Supersonic ainda realizou uma seção ao vivo de perguntas e respostas, elucidando o projeto.

O XB-1 deverá comprovar a viabilidade do voo supersônico sem o estrondo causado pela aeronave ao ultrapassar a barreira do som, podendo direcionar a onda sonora para a atmosfera e não para o solo. Caso consiga comprovar sua capacidade, o demonstrador permitirá o desenvolvimento do avião de série, que terá capacidade para apenas 55 passageiros, mas promete ser o primeiro passo para retomada dos voos supersônicos comerciais.

XB-1 é um validador de tecnologia para aeronave supersônica

Note a disposição dos três motores utilizado no XB-1

Um dos destaques do XB-1 é ter sido construído em fibra de carbono, o que soluciona uma série de problemas mecânicos, como fadiga de material, dilatação, entre outros. Além disso, a aerodinâmica de alta eficiência foi otimizada por uma complexa simulação realizada em computado, que se difere dos modelos matemáticos existentes na época do Concorde e mesmo de programas militares atuais.

As entradas de ar dos motores foram desenhadas para otimizar o fluxo de ar que entra nos motores. Por voar em um regime de quase 3 mil quilômetros por hora, o ar deverá sofrer uma redução na velocidade antes de chegar aos motores, passando para um valor próximo dos 600 quilômetros por hora, permitindo maior eficiência dos propulsores. Os motores J85-15 trabalham em regimes subsônicos, melhorando assim a eficiência enquanto permite gerar elevada potencia. “Os motores a jato supersônicos são todos subsônicos internamente”, explicou Blake Scholl, CEO da Boom. “A entrada de ar terá muito trabalho, pegando o ar supersônico, diminuindo a velocidade, comprimindo-o e levando-o para a frente do motor com cerca de metade da velocidade do som”.

O XB-1 terá que comprovar todas as soluções aerodinâmicas e de construção planejadas para o modelo de série, o que será fundamental para viabilizar o futuro avião. “Temos um dos projetos mais eficientes já construídos”, disse de forma confiante Scholl.

Futuro avião supersônico é construído em carbono

Construção do XB-1 conta com amplo uso de materiais compostos e fibra de carbono

Outro ponto importante do projeto inicial é validar a capacidade da aeronave em ser segura e ecologicamente correta, já que ambos processos serão fundamentais para obter as certificações finais e autorização de operação ao redor do mundo. Atualmente diversos países, especialmente do bloco europeu, tem elevado os requisitos ambientais da aviação, considerado um dos meios de transporte mais poluentes da atualidade. A Boom formalizou em 2019 um acordo com a indústria química Prometheus Fuels para o fornecimento de combustível de aviação sustentável, que será utilizado durante o programa de testes do XB-1. A intenção é obter um combustível que permita reduzir drasticamente as emissões de poluentes na atmosfera e que seja mais barato que o querosene de aviação comum.

A Boom planeja começar a construir o futuro avião em meados de 2022, em uma planta industrial que deverá ser inaugurada nos próximos meses nos Estados Unidos. O primeiro voo comercial é previsto para 2029, um prazo considerado plausível pela complexidade do projeto.

Os testes de táxi e de baixa velocidade ocorrerão no aeroporto Centennial, no estado do Colorado, enquanto a campanha de ensaios em voo, incluindo de alta velocidade, ocorrerão no Mojave Air and Space Port, na Califórnia.

O avião comercial oriundo do programa iniciado com o XB-1 poderá oferecer viagens rápidas ao redor do mundo, como por exemplo Nova York e Londres em apenas 3 horas, próximo do obtido pelo Concorde. Todavia, além das diferenças técnicas e ambientais diferentes do pioneiro supersônico, a intenção é que o bilhete custe 75% do que era cobrado pelo Concorde, o que hoje representa o valor médio de uma classe executiva.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 8 de Outubro de 2020 às 14:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boom XB-1 avião supersônico supersônico Concorde Estados Unidos Nova York Londres GE