Zero emissões

Primeiro avião abastecido com hidrogênio faz voo inaugural

Empresa britânica converteu um Piper Malibu para utilizar um sistema abastecido com células de combustível


Resíduo gerado pelo sistema de células de combustível de hidrogênio é apenas vapor d'água

A startup britânica ZeroAvia realizou o primeiro voo com uma aeronave propulsada por um sistema abastecido com hidrogênio, utilizando como plataforma experimental um Piper Malibu, de seis lugares.

O demonstrador de tecnologia emprega um novo sistema de propulsão elétrico abastecido com células de combustível de hidrogênio. O sistema utiliza um tanque abastecido com hidrogênio (H2) que através de um processo físico-químico converte-se em energia elétrica, por meio de uma corrente. O sistema por sua vez abastece de forma direta o motor elétrico, tendo como resíduo vapor de água.

O voo de testes teve duração de apenas oito minutos, decolando aeroporto de Cranfield, no Reino Unido, sede do centro de pesquisa e desenvolvimento da empresa. O Malibu equipado com o novo sistema atingiu uma altitude de 1.000 pés e velocidade de 100 KTAS, utilizando um motor de 230 kW.

Anteriormente a ZeroAvia realizou um voo com o motor de 100kW, mas utilizando baterias para armazenar a energia elétrica, ao contrário do voo atual feito com a geração direta de células de hidrogênio. Estes voos tinham objetivo de avaliar o motor, permitindo revisar alguns detalhes do projeto e melhorar o desempenho geral.

A empresa acredita que deverá aumentar nos próximos meses a potência do motor de 230 kW para 260 kW (350 hp), exatamente a mesma potência do motor Lycoming TIO-540-AE2A original que equipa a aeronave. A ZeroAvia também trabalha em um motor de 600 kW (800 hp), voltando para aeronaves de maior porte.

Até o final do ano empresa planeja fazer um voo de até 300 nm (555 km) com sistema de propulsão elétrico e utilizando apenas células de combustível. A viagem deve partir da ilha de Orkney, no norte do arquipélago, onde existe uma fábrica de produção de hidrogénio, voando até a sede da empresa na região central da Inglaterra.

Atualmente a ZeroAvia mantém conversas com sete fabricantes de aeronaves sobre possíveis aplicações de retrofit e novos projetos utilizando o sistema de propulsão abastecido com células de hidrogênio. Além disso, dez companhias aéreas estão interessadas no conceito, que eventualmente podem equipar novos aviões comerciais ou ser oferecido como um kit de modernização.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 30 de Setembro de 2020 às 12:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Piper Malibu PA-46 hidrogênio células de combustível ZeroAvia