Vendas locais

Com apoio do governo russo Sukhoi Superjet 100 obtém novas vendas

Mais oito aeronaves serão entregues para três empresas aéreas da Rússia, incluindo a Aeroflot


Governo russo tem ampliado oferta de crédito para empresas aéreas locais adquirirem aviões de fabricação local

Mais oito Sukhoi Superjet 100 deverem entrar em serviço por três companhias aéreas na Rússia, retomando as entregas do jato regional que vem sofrendo com a falta de interesse do mercado, inclusive interno.

Os novos pedidos foram realizados em três contratos separados entre a Irkut, fabricante do avião e a PSB Leasing. As aeronaves terão como destino a Aeroflot, Red Wings Airlines e Azimuth Airlines.

A Aeroflot atualmente é a principal operadora global do avião, que atende especialmente rotas de baixa densidade e destinos regionais, receberá cinco aviões que serão configurados em duas classes, com doze assentos para a classe executiva e 75 na classe econômica. Já as duas aeronaves que seguirão para a Azimuth Airlines e uma única da Red Wings Airlines, serão configurados com 100 lugares em classe única.

Aeroflot é o principal operador do Superjet, com 56 aviões em serviço

“A produção e operação de equipamentos de aviação civil nacional são uma das tarefas prioritárias do desenvolvimento econômico do país. Os acordos assinados são a primeira etapa da implementação do maior negócio realizado nos últimos anos para o fornecimento de novas aeronaves de passageiros no segmento de aviação russa”, destacou Sergei Ogienko, diretor geral da PSB Leasing.

O PSB Leasing ampliou o interesse pelo Sukhoi Superjet 100 graças aos incentivos do governo Russo para obter novas linhas de crédito para locação dos jatos entre 2020 e 2021. O Superjet surgiu como a promessa de inserir a Rússia no cobiçado mercado de aviação comercial, mas o modelo sofreu com a desconfiança de operadores globais e obteve uma conturbada carreira no México, ampliando a falta de interesse de novos operadores.

Atualmente o Superjet tem como principais rivais os Airbus A220 e Embraer E-Jet E2, que dominaram o mercado e oferecem um projeto mais recente, incluindo uso de novos motores mais eficientes e soluções aerodinâmicas refinadas.

Considerada uma das maiores operadoras do Sukhoi Superjet 100, a Aeroflot possui atualmente 54 aviões do modelo em sua frota, enquanto a Azimuth Airlines opera doze jatos e a Red Wings Airlines tem apenas três.

  • Se inscreva no canal da AERO Magazine no YouTube clicando aqui

Por Gabriel Benevides

Publicado em 13 de Novembro de 2020 às 10:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião Airbus A220 Embraer E-Jet E2 E2 Sukhoi Superjet Superjet 100 Irkut Aeroflot Red Wing