Pausa

Motores de última geração da Rolls-Royce podem ter desenvolvimento suspenso

Projeto UltraFan depende dos fabricantes de aeronaves lançarem novos modelos que necessitem de um propulsor avançado


Rolls-Royce UltraFan

Motores com tecnologia UltraFan prometem reduzir em até 25% o consumo de combustível

A Rolls-Royce poderá reavaliar o desenvolvimento de longo prazo da tecnologia UltraFan, dependendo de uma resposta do mercado para uso do novo motor. Ainda que não tenha sido confirmado oficialmente, o fabricante poderá arquivar o programa logo após concluir a fase de ensaios, previsto para ocorrer em 2023.

Em entrevista ao jornal britânico Financial Times, o CEO da Rolls-Royce, Warren East, indicou que a empresa cogita pausar o desenvolvimento da tecnologia UltraFan pela falta de uma aeronave apta a receber os propulsores.

Ainda assim, a empresa espera manter os estudos para tecnologias avançadas em propulsores, utilizando especialmente os financiamentos proporcionados pelo consórcio Clean Sky. A intenção é viabilizar conceitos que permitam tornar os motores mais econômicos e menos poluentes, incluindo redução na emissão de ruído.

A intenção é que as tecnologias oriundas do UltraFan possam estar prontas até o final da década, a tempo de equipar uma nova geração de aeronaves. Ainda que a pandemia de convid-19 tenha criado uma situação extrema no transporte aéreo, reduzindo drasticamente a demanda por viagens, a nova realidade deverá ser um incentivo adicional ao desenvolvimento de aviões mais eficientes.

Aeronaves de famílias como o Airbus A320neo e Boeing 737 MAX poderão não atender as necessidades das empresas aéreas no médio prazo, exigindo o planejamento de uma nova geração de aviões em meados de 2030, que estariam prontos para entrar em operação em meados da próxima década.

Os motores UltraFan prometem uma redução no consumo na ordem de 25%, quando comparado a atual geração de propulsores, incluindo os já avançados Rolls-Royce Trent 1000, CFM Leap, GE9X, entre outros. Atualmente o programa prevê uma família de motores com potência entre 10.000 lbf e 100.00 lbf, virtualmente atendendo toda demanda existente na aviação civil a jato.

A Rolls-Royce deverá iniciar os primeiros ensaios do motor UltraFan até o final deste ano, já utilizando a nova bancada de testes construída em Derby, no Reino Unido. Os ensaios devem durar ao menos um ano e meio.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 5 de Janeiro de 2021 às 15:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Rolls-Royce Trent GE9X CFM Leap UltraFan Boeing 737 MAX Airbus A320neo