O ano que não começou

Maior aeroporto do Brasil registrou apenas 20 milhões de viajantes em 2020

Resultado representou uma redução de 58% na movimentação de passageiros na comparação com 2019


Boeing 787 da Ethiopian Airlines pousando em GRU

Tráfego internacional no aeroporto de Guarulhos-Cumbica foi o que sofreu maior impacto com a pandemia

A GRU Airport, concessionária que administra o aeroporto internacional de São Paulo, divulgou o balanço do movimento de 2020, que teve uma redução de 58% no total de passageiros movimentados.

Os efeitos da pandemia forçaram para baixo a movimentação de passageiros, que encerrou o ano com 20 milhões de usuários entre viagens nacionais e internacionais. O resultado é o menor em duas décadas.

As fortes restrições de movimentação e fechamentos de países e cidades impostas pela pandemia da covid-19 resultaram em um ano de baixa demanda, após uma mekhora nos indicadores ao longo de 2019.

De acordo com a GRU Airport, no último mês de dezembro passaram pelo aeroporto aproximadamente 2,28 milhões de passageiros e foram registrados 17.248 pousos e decolagens (nacionais e internacionais). O total representa uma redução de 44% no movimento quando comparado ao mesmo período de 2019, na ocasião foram registrados quatro milhões de passageiros e 26.987 pousos e decolagens (nacionais e internacionais).

Voos nacionais

O mês de dezembro registrou cerca de 66.400 passageiros em destinos nacionais, com uma média de diária de 447 pousos e decolagens. Ainda que reflita uma retomada na demanda, o total ainda representa uma redução de 27,4% quando comparado com dezembro de 2019, que teve em média 91.500 passageiros diários. Com o fechamento de fronteiras ao redor do mundo, o tráfego doméstico segue como o mais representativo do aeroporto de Guarulhos, com aproximadamente de 86% do total de passageiros.

Voos internacionais

O maior impacto foi registrado nas operações internacionais, que teve uma redução de 72% no comparativo com dezembro de 2019. O tráfego internacional representou apenas 14% do volume de passageiros que passaram pelo aeroporto, próximo aos 10.800/dia, ante um total de 39.800 diários em dezembro do ano passado.

Cargas

O terminal de cargas do aeroporto, o maior do país, seguiu no caminho inverso e acompanhou a tendência global de crescimento. Mesmo diante de um cenário extremamente desafiador, o setor cargueiro do GRU Airport movimentou cerca de 208 mil toneladas entre importação e exportação, alta de 29% no número de cargueiros em relação a 2019.

Segundo a concessionária do aeroporto, os itens mais transportados ao longo do ano passado foram fármacos, partes e peças automotivas, têxtil, alimentos, maquinários, componentes aeronáuticos, além de apoiar a distribuição do comércio eletrônico.

O terminal, foi a principal porta de entrada para cargas farmacêuticas no Brasil, especialmente aquelas dedicadas ao combate da pandemia de covid-19, resultando no aumento de 6 pontos percentuais no Market share do segmento que partiu de 50% em 2019 para 56% no período de janeiro a novembro de 2020.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 22 de Janeiro de 2021 às 13:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aeroporto aviação GRU Airport Garulhos Cumbica voos domésticos pandemia Teca GRU SBGR