Interface homem-máquina


O avião que estampa nossa capa desta edição representa uma mudança de paradigma no cockpit. Embora derive de uma família de jatos com mais de duas décadas de existência, o Global 6000 vai além de uma atualização de aviônicos em um já consagrado modelo. O avião lançado pela Bombardier no início deste ano estabelece uma profunda transformação na interface homem-máquina, batizada Vision Flight Deck, e inaugura uma era em que a pilotagem passa a privilegiar recursos como visão sintética no Head Up Display (HUD), comunicação via datalink, automação e paperless. Definitivamente, um marco na história da indústria aeronáutica. E foi essa máquina que ensaiamos logo após sua primeira participação na Labace, em São Paulo (SP). Nas palavras de nosso piloto de testes André Danita, os recursos do Global 6000 fazem com que o voo pareça sempre visual e diurno.

Também nesta edição uma matéria sobre as perspectivas para Guarulhos. O plano diretor apresentado pelo novo administrador promete tornar Cumbica um dos maiores e mais confortáveis aeroportos da América Latina já para a Copa de 2014. Se o cronograma de obras for realmente cumprido, essa possibilidade existe. Os detalhes da transformação de GRU, que incluem terminais de passageiros, pistas, pátios de aeronaves, estacionamentos e interconexões com transporte terrestre, você confere na matéria a partir da p. 64.

Falando em mudanças, o Brasil tem novidades na área de formação aeronáutica. O novo RBAC 61 estabelece regras que vão impactar no dia a dia de que quer virar piloto. O regulamento que trata da emissão de licenças promete aprimorar o treinamento dos aviadores com exigências como voos noturnos desde estágios iniciais, missões IFR para pilotos de helicópteros e instrutores mais experientes. Mas o item mais polêmico é a recém-criada licença de Piloto de Tripulação Múltipla, que ainda requer esclarecimentos.

Finalmente, temos em AERO deste mês uma entrevista exclusiva com o CEO da Etihad, o australiano James Hogan. A companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos começa a voar de Abu Dhabi para São Paulo a partir de junho de 2013, o que mostra a força que o Brasil continua ganhando no contexto global. Outra companhia árabe é destaque deste número. Trata-se da Emirates Airline, baseada em Dubai, que completa cinco anos de operação no país.

Bom voo,
Giuliano Agmont e Christian Burgos

Da redação

Publicado em 2 de Outubro de 2012 às 06:56


Editorial

Artigo publicado nesta revista