Laços de amizade

Forças aéreas de Israel e da Alemanha realizam voo histórico

Manobra nos céus de Munique marca o primeiro encontro dos dois países na Europa e visita locais históricos para ambos os lados


Gulfstream G550 e par de F-16 israelenses em voo de formatura ao lado do caças Thyphoon alemães

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

A força aérea de Israel (IAF) e a força aérea da Alemanha (Luftwaffe) realizaram uma histórica manobra conjunta, além de voarem em formação por locais históricos para a história dos dois povos.

As duas forças aéreas estão participando do exercício Blue Wings 2020, que antecede o Multinational Air Group Days, uma manobra de grande escala promovida pela Otan, durante quatro vezes no ano na Europa. A participação da IAF ocorre após um convite da Alemanha.

Ao ingressar no espaço aéreo alemão a IAF foi saudada pela Luftwaffe, destacando a importância da reunião das duas forças aéreas e o simbolismo ao redor da missão. “Em nome da Força Aérea Alemã, é uma honra dar as boas-vindas à Força Aérea Israelense, que está entrando no espaço aéreo alemão pela primeira vez na história. Ao general Amikam e meus amigos israelenses, agora os nossos Blue Wings voam lado a lado”, afirmou Generalleutnant Ingo Gerhartz, comandante da Luftwaffe.

Aeronaves sobrevoaram o histórico campo de concentração de Dachau, local triste feridas para ambos os povos

O voo em formação contou com dois caças F-16 e um Gulfstream G550 da IAF e dois caças Eurofighter Typhoon da Luftwaffe, que sobrevoaram o campo de concentração de Dachau, localizado ao norte de Munique, em memória das vítimas do Holocausto.

Na ocasião, o comandante da missão da IAF, o major-general Norkin, prestou uma homenagem às vítimas do holocausto. “Voaremos juntos sobre o vale das trevas e abriremos espaço para a luz que está à nossa frente, como juramos: nunca mais”, afirmou o oficial.

Sobrevoo do aeroporto Fürstenfeldbruck homenageou os atletas israeleses mortos durante as Olímpiadas Munique

Na sequência as aeronaves passaram sobre o aeroporto Fürstenfeldbruck, em memória dos onze membros da delegação olímpica israelense mortos no ataque terrorista durante os Jogos Olímpicos de Munique, em 1972. Na ocasião o grupo terrorista palestino Setembro Negro após matarem dois atletas israelenses na vila olímpica, levaram outros nove como reféns. Durante uma conturbada e controversa tentativa de libertar os reféns, todos os nove atletas morreram no pátio da base aérea.

As operação conjuntas entre a Alemanha e Israel ocorrerá até o próximo dia 28 de agosto, tendo como base o aeródromo de Nörvenich, nos arredores de Colônia. A IAF deslocou seis -16C/D Barak (versão israelense do F-16 padrão), sendo três do 101 Squadron, conhecidos como The First Fighter e três do 105 Squadron, chamado de The Scorpion. Além disso, foram enviados para a Europa dois Boeing KC-707 e dois Gulfstream G550, do 122 Squadron, sendo um Nachshon-Eitam CAEW (Conformal Airborne Early Warning), de alerta aéreo antecipado e um Nachshon-Shavit SIGINT, utilizado em analises de sinais eletrônicos e inteligência.

Ainda que o encontro na Alemanha seja inédito, as Luftwaffe e a IAF ampliaram seus esforços de cooperação nos últimos anos. Entre os anos de 2017 e 2019, os alemães participaram de série de exercícios Blue Flag, realizados no deserto de Negev, em Israel.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 19 de Agosto de 2020 às 14:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Gulfstream G550 F-16 Eurofighter Typhoon caças IAF Luftwaffe Otan Nato holocausto Munique 72