De volta ao trabalho

Emirates está chamando de volta até 100 pilotos

Maior parte dos profissionais são do Airbus A380, que está voando com até 100% da ocupação em algumas rotas


Demanda de voos com o Airbus A380 está em alta depois de mais de um ano de retração do mercado

A Emirates deverá trazer de volta ao trabalho entre setenta e cem pilotos, colocados em licença não remunerada por conta da pandemia de covid-19. A maioria destes profissionais está sendo designada para atender a demanda das rotas mais movimentadas operadas pelo Airbus A380.

Esta movimentação coincide com dois momentos que estão acontecendo simultaneamente e são responsáveis pelo aquecimento do mercado de forma exponencial: a redução de restrições de viagens impostas por países para tentar controlar a disseminação do coronavírus; e o avanço da imunização ao redor do mundo, que está coincidindo com a alta temporada de verão nos países do hemisfério norte, que vai até meados de setembro.

A taxa de ocupação dos voos da Emirates tem se mantido acima dos 70%, alcançando até 100% em destinos como Rússia, Grécia, Tailândia e Malta.

"Estamos limitados com o número de pilotos e o número de sessões de treinamento que podemos fazer em nosso simulador. Estamos muito cautelosos e monitorando de perto o desempenho dessas rotas. Se não houver grandes mudanças nos protocolos, continuaremos a crescer”, disse Adel Al Redha, diretor de operações da Emirates,

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Marcel Cardoso

Publicado em 15 de Julho de 2021 às 09:55


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Emirates Airbus A380 covid-19 Moscou Dubai Malta viagens aérea