Cara,crachá...

Congonhas testa embarque por reconhecimento facial com tripulantes

Embarque biométrico foi testado em pilotos e comissários


Aeroporto de Congonhas

Tecnologia dará agilidade ao acesso às áreas restritas e aeronaves. | Foto: Divulgação

Foram iniciados, na última semana, os testes com reconhecimento facial biométrico com pilotos e comissários de bordo no Aeroporto de Congonhas (CGH), em São Paulo. A tecnologia dispensa a apresentação dos documentos de identificação dos tripulantes no momento de acesso à sala de embarque e às aeronaves. 

Segundo a Infraero, que administra o local, o objetivo é tornar mais eficiente, ágil e seguro o processo de embarque nos aeroportos. Ele faz parte do programa Embarque + Seguro 100% Digital, do Ministério da Infraestrutura (Minfra).

No momento do controle de acesso à Área Restrita de Segurança (ARS), um equipamento de leitura biométrica coleta a leitura facial do tripulante e valida os parâmetros biométricos junto à base de dados da CHT Digital (documento de identificação do tripulante), confirmando a veracidade e a validade do documento. 

Inicialmente, o procedimento está sendo feito com profissionais da Azul Linhas Aéreas, Gol Linhas Aéreas e Latam Airlines. A fase de testes terá duração de 15 dias, podendo ser ampliada, e será estendida, em seguida, para o Aeroporto Santos Dumont (SDU), no Rio de Janeiro.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

 

Marcel Cardoso

Publicado em 22 de Novembro de 2021 às 05:50


Notícias noticias noticias de aviação Aeroporto Congonhas Biometria Tripulantes Testes