AERO Magazine
Busca

Após sucessivas crises com o 737 MAX

CEO da Boeing renuncia ao cargo

Dava Calhoun, CEO da Boeing, anunciou que irá deixar o cargo


Calhoun estava no cargo desde janeiro de 2020 - Boeing/Divulgação
Calhoun estava no cargo desde janeiro de 2020 - Boeing/Divulgação

O CEO da Boeing, David Calhoun, anunciou hoje (25), que deixará o cargo no final do ano. A mudança na direção da Boeing ocorre em meio a uma nova, aprofundada pela ocorrência com um 737 MAX 9 da Alaska Airlines em janeiro deste ano.

Em uma carta aos funcionários, Calhoun disse que o mais recente caso foi um divisor de águas para a Boeing e que todos os olhos do mundo estão voltados para o que está acontecendo ali. Ele também anunciou que Steve Deal, presidente e CEO da divisão de aviões comerciais, está se aposentando e o cargo será transferido com efeito imediato para Stephanie Pope.

Ao iniciarmos este período de transição, quero assegurar-lhe que continuaremos totalmente focados em concluir o trabalho que fizemos juntos para devolver a estabilidade à nossa empresa após os extraordinários desafios dos últimos cinco anos, com a segurança e a qualidade na vanguarda. de tudo o que fazemos”, finalizou Calhoun.

A escolha de David Calhoun como CEO da Boeing ocorreu em janeiro de 2020, em meio a uma crise iniciada dez meses antes, com a suspensão de todas as operações globais do 737 MAX, depois de dois acidentes fatais que vitimaram mais de 340 pessoas.

Cinco anos depois, sucessivos problemas de produção e qualidade das aeronaves acabaram não sendo superados em sua gestão. A Boeing enfrenta sua maior crise em mais de 100 anos de história.

Por Marcel Cardoso
Publicado em 25/03/2024, às 11h44


Mais Notícias