Bombardeiro Gigante!

Cargueiros C-17 realizam lançamento de mísseis através de sistema paletizado

Conceito poderá ampliar consideravelmente a capacidade de ataque da força aérea dos EUA


C-17 durante lançamento do míssil AGM-158

Missil lançado por cargueiros poderá ampliar a capacidade de bombardeio da força aérea dos EUA

A força aérea dos Estados Unidos (USAF) realizou o lançamento simulado dos mísseis de cruzeiro AGM-158 através de um sistema paletizado, ampliando a capacidade de ataque em um conflito.

Os lançamentos foram realizados a partir de um C-17 Globemaster III, um dos principais cargueiros da frota da USAF. O escritório de Planejamento e Experimentação Estratégico de Desenvolvimento da Força Aérea (SDPE, na sigla em inglês) planeja usar cargueiros como “aviões de arsenal”, ou seja, com capacidade de participar ativamente de ataques.

Os testes foram conduzidos pelo 412th Test Wing, em cooperação com o Comando de Mobilidade Aérea, este último responsável pela frota de C-17 da força aérea. Os ensaios ocorreram no estande de testes de armas no Novo México e Golfo do México, além da base de Nellis, nos arredores de Nevada.

C-17 lança míssil paletizado

Míssil AGM-158 durante lançamento a partir do C-17

O sistema paletizado poderá permitir os norte-americanos ampliar sua defesa contra sistemas de misseis de cruzeiro, assim como atacar alvos prioritários voando a grandes altitudes, muitas vezes longe da capacidade de defesa antiaérea.

Todavia, os C-17 não contam com meios de identificar alvos ou reunir informações necessárias para executar uma missão de ataque ao solo ou contra mísseis de cruzeiro. A possibilidade é que uma rede de aeronaves de inteligência ou ataque amplie a capacidade do C-17 através de um datalink em tempo real.

Aliás, um dos objetivos dos ensaios foi explorar como as várias redes de comunicação, compartilhamento de dados atuam conectando os vários sensores e sistemas de armas, tanto da força aérea quanto o exército.

O uso de cargueiros como aviões de ataque permite a USAF ampliar rapidamente sua capacidade de bombardeio e defesa, com baixo custo operacional e dentro de programas bem-sucedidos já em operação. O desafio maior é ajustar o lançamento paletizado e os sistemas de datalink para a realização das missões, algo considerado mais simples e barato que o desenvolvimento de grandes bombardeiros. Outra virtude dos C-17 como “aeronaves arsenal” é sua grande capacidade de transporte, superando qualquer bombardeiro em serviço.

“Uma capacidade de munições paletizadas poderá permitir que várias aeronaves de transporte aéreo empreguem uma variedade de armas por meio de um sistema paletizado roll-on/roll-off  (embarcado e desembarcado por roldanas) independente, oferecendo uma forma alternativa para a USAF ampliar sua força”, disse o Dr. Dean Evans, gerente do Programa de Experimentação de Munições Paletizadas (SDPE). “O sucesso do ensaio representa um passo fundamental na Campanha de Experimentação de Munições Paletizadas que determinará se o conceito é viável e fornece uma vantagem competitiva para o avião”.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 6 de Outubro de 2020 às 18:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing C-17 Globemaster III USAF AGM-158