Aviação Comercial

Boeing 787-9 Dreamliner recebe certificação da FAA e EASA

Aeronave mais nova da Boeing se aproxima de entrega no prazo


A Boeing anunciou que o 787-9 Dreamliner foi certificado pela FAA (Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos) e pela EASA (Agência Europeia de Segurança da Aviação), o que permite a aeronave iniciar seus voos comerciais. Agora a Boeing trabalha nos detalhes finais para a entrega do primeiro 787-9 à Air New Zealand, primeiro cliente da aeronave.

Após o rigoroso e extensivo processo de certificação, tanto a FAA quanto a EASA concederam à Boeing um Certificado Suplementar de Tipo para o 787-9, atestando que a aeronave cumpre as regulamentações de aviação, bem como é seguro e confiável. Para receber a certificação do 787-9, a Boeing realizou um extenso programa de testes envolvendo cinco aviões e mais de 1.500 horas de testes de voo, além de testes em terra e em laboratórios.

“A certificação é o resultado final de anos de trabalho árduo e do rigoroso programa de testes de voo que tiverem início com o primeiro voo do 787-9 em setembro de 2013”, diz Ray Conner, Presidente e CEO da Boeing Aviação Comercial. “Com essa comprovação de que a aeronave está pronta para operações comerciais, a Boeing, juntamente com seus clientes de leasing e companhias aéreas, agora aguardam a apresentação do mais novo membro da família Dreamliner aos passageiros de todo o mundo.”

A FAA também concedeu à Boeing um Certificado Suplementar de Produção, atestando que o sistema de produção da Boeing tem capacidade para produzir 787-9 de acordo com o projeto. O certificado americano também é reconhecido pela EASA, que aceita a supervisão por parte da FAA, o que tornou o processo mais rápido. Da mesma forma, a FAA aceita a supervisão por parte da EASA dos certificados de produção de fabricantes europeus.

O novo 787-9 possui a fuselagem estendida em seis metros em relação ao 787-8, permitindo o modelo transportar mais passageiros e carga por distâncias mais longas.

Atualmente o 787-9 possui mais de 413 pedidos firmes, oriundos de 26 clientes, o que responde por 40% de todos os pedidos da família 787 Dreamliner.

Da redação

Publicado em 17 de Junho de 2014 às 12:03


Notícias Boeing 787-9 Dreamliner FAA EASA certificação Air New Zealand