Bons negócios

BNDES vai financiar vendas da Embraer em R$ 3 bilhões

Acordo prevê linha de crédito em contratos com a United Airlines e com a empresa de leasing AerCap


Embraer E195-E2 em voo

Novas vendas no exterior representam retomada da produção após perdas do setor com a pandemia

A Embraer terá um suporte de financiamento de R$ 3 bilhões do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para a exportação de aviões para United Airlines, dos Estados Unidos, e para a empresa de arrendamento de aeronaves AerCap Holdings, com sede na Holanda.

A operação envolve um acordo de linha de crédito BNDES Exim Pós-Embarque, onde os recursos do banco de desenvolvimento são desembolsados no Brasil, em reais, para a empresa exportadora brasileira, neste caso a Embraer.

Contudo, o financiamento será pago pelas empresas estrangeiras compradoras dos aviões ao banco, que receberá o montante em dólares. O acordo garante a entrada de divisas no Brasil, através de apoio ao desenvolvimento industrial e à exportação de produtos nacionais de alto valor agregado.

A Embraer historicamente é uma das maiores beneficiárias das linhas de créditos de exportação fornecidas pelo BNDES, ampliando seu acesso ao mercado internacional e competindo em igualdade de condições com seus principais rivais no exterior.

Em todo o mundo é comum que indústrias de elevado valor agregado, especialmente de aviação de defesa, contam com apoio estatal para venda de produtos no exterior. O sistema garante financiamento com taxas competitivas ao mesmo tempo que desenvolve o setor industrial local.

Segundo o BNDES, a United Airlines importará o E175, pertencente à primeira família E-Jet, mas que atende as restrições de tamanho exigidas pela lei dos Estado Unidos no mercado de aviação regional. As chamadas cláusulas de escopo limitam o tamanho e o peso dos aviões a jato empregados em linhas regionais, sendo o E175 o maior avião a atender tais requisitos. O E175-E2 é ligeiramente superior as restrições e ainda não foi certificado. Ainda assim, o E175 é líder de vendas no seu segmento, com mais de 600 aviões entregues.

Já o acordo com a AerCap prevê a compra dos E195-E2, a maior aeronave comercial produzida pela Embraer, que deverá ampliar a participação do modelo no mercado internacional. Esta é a primeira exportação do modelo apoiada pelo BNDES. A AerCap é uma das maiores empresas de arrendamento de aeronaves do mundo, com diversas empresas aéreas sendo clientes do seu vasto portfólio de aeronaves. O E195-E2 se destaca por sua maior eficiência, sendo até 25% mais econômico que seu antecessor, o E195 de primeira geração.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 17 de Dezembro de 2020 às 10:50


Notícias notícias de aviação aeronave avião Embraer E-Jet E195 E2 United Airlines BNDES AerCap E175 scope clause