Biocombustível para a Tam

Companhia aérea brasileira integra grupo de empresas que pretende desenvolver querosene de pinhão manso


Um grupo liderado pela empresa norte-americana de bioenergia SG Biofuels, e do qual também fazem parte companhias como Airbus e TAM, acaba de se formar para impulsionar a produção de combustível derivado de pinhão manso. O objetivo do grupo é criar uma área de cultivo de mais de 30 mil hectares no Centro-oeste brasileiro para produzir e converter o óleo do pinhão manso em combustível aeronáutico. A TAM, que tem forte interesse na nova fonte de energia, realizou em novembro de 2010 um voo de testes de 45 minutos em um Airbus A320, abastecido com metade do tanque de biocombustível e a outra metade de querosene convencional. Companhias como Lufthansa, Interjet e Aeromexico já utilizam o combustível de pinhão manso em parte de suas aeronaves.

Da Redação

Publicado em 23 de Setembro de 2011 às 11:53


Notícias