Mais um Cessna

Avião civil mais rápido do mundo deixará de ser produzido

Textron Aviation deverá encerrar a produção do Citation X+, que tem como velocidade máxima Mach 0.935


A Textron Aviation deverá encerrar a produção do Citation X+, seu maior avião de negócios. O fabricante afirmou que a decisão se deu para evitar uma concorrência interna com o Citation Longitude.

O Citation X foi um dos mais velozes aviões do mundo, quase quebrando a barreira do som. Com a marca de Mach 0.935, tornou-se o jato civil certificado mais rápido do mundo, disputando sempre uma liderança apertada com rivais da aviação de negócios e mesmo com aviões civis, como o Boeing 747. 

O modelo pode transportar até 12 passageiros, embora sua configuração típica seja para 8 a 9 passageiros, com alcance máximo de 3.460 nm (6.407 km).

O Citation X+ teve a primeira entrega em 2014, quando acumulou apenas nove entregas. Até o final de 2017, o fabricante acumulava apenas 20 entregas totais. Sua versão anterior registrou 93 entregas entre 2004 e 2012.

O lançamento de rivais com menores custos operacionais, aliado à certificação do Citation Longitude, tornaram pouco atrativa a manutenção da linha de produção do modelo. A Cessna deseja ainda evitar a superposição nesta faixa do mercado, considerada uma das mais rentáveis do setor.

Recentemente, a Textron Aviation anunciou também o fim do Cessna TTx, o monomotor a pistão de alta performance, que enfrentou a resistência do mercado mesmo sendo considerado um dos mais avançados projetos do segmento. Além disso, a Cessna paralisou o desenvolvimento do Citation Hemisphere, buscando uma solução para as falhas no motor Silvercrest, que levou ao cancelamento do programa Falcon 5X, da Dassault.

Atualmente, o fabricante mantém em desenvolvimento de três aviões, o Citation Longitude, o Cessna Denali e o SkyCourier.

Por Ernesto Klotzel

Publicado em 26 de Junho de 2018 às 16:30


Notícias Ciation Textron Aviation Citation X Citation Hemisphere Citation Longitude Cessna Denali Boeing 747 SkyCourier