Crise Árabe

Após prejuízo bilionário Emirates receberá ajuda financeira de Dubai

Governo prevê injetar US$ 1,1 bilhão para reverter situação critica da companhia


Airbus A380 da Emirates Airline em Dubai

Airbus A380 deverá ser gradualmente retirado de serviço, mas frota terá ainda mais de cem aviões do modelo

Um dia após a Emirates reportar prejuízo em mais de trinta anos, o governo de Dubai interveio com o anúncio de um aporte de US$ 1,1 bilhão (R$ 5,5 bilhões) para manter a saúde financeira da companhia e sua viabilidade operacional.

No total, a companhia recebeu US$ 3,1 bilhões (R$ 15,6 bilhões) desde o início da pandemia, sendo US$ 2 bilhões apenas em 2020. No ano financeiro encerrado no último dia 31 de março, foram contabilizados apenas 6,6 milhões de passageiros, uma queda de 88% em comparação com o período anterior, o que contribuiu profundamente para a queda das receitas.

Visando organizar sua frota, a Emirates planeja se desfazer de parte de seus A380, que embora sejam considerados o símbolo máximo de sua estrutura global, se mostram agora pouco atrativos diante da demanda global.

Na manhã desta quarta-feira (16), um jornalista alemão informou, em uma rede social, que o presidente da Emirates, Sir Tim Clark, revelou que os cinco Airbus A380-800 deixarão a frota nos próximos dias serão o A6-EDA, A6-EDF, A6-EDG, A6-EDH e A6-EDP.

Estas baixas se somarão as outras onze aeronaves aposentadas nos últimos meses, conforme anunciado pela empresa, reduzindo o número de unidades do maior modelo da Airbus para cerca de 110. Porém, apenas algumas delas estão em operação atualmente.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Por Marcel Cardoso

Publicado em 16 de Junho de 2021 às 16:01


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Emirates Airbus A380 Tim CLark Dubai