Primeiro avião da Embraer

Primeiro avião da Embraer está disponível no Flight Simulator

Modelo é baseado no EMB-110P e oferece as principais pinturas da TransBrasil


Embraer EMB-110 Bandeirante virtual para o FS2020

Primeiro avião comercial brasileiro agora está disponível para pilotos virtuais no Flight Simulator 2020

O primeiro avião comercial desenvolvido no Brasil, o EMB-110 Bandeirante, da Embraer, pode agora ser pilotado no Flight Simulator 2020, incluindo as tradicionais pinturas da TransBrasil (Verde, Azul e Laranja/Vermelho). O modelo foi criado pela empresa especializada em aeronaves virtuais NextGen Simulations.

De acordo com a desenvolvedora, o avião brasileiro contará com uma implementação dos seus sistemas, incluindo alguns aviônicos modernizados, comuns ao EMB-110. Além disso, por ser um modelo virtual terá uma espécie de EFB, para o piloto poder controlar a simulação. O modelo ainda terá um piloto automático avançado, próximo ao real.

O EMB-110 virtual é equivalente às versões que foram atualizadas, mas ainda assim os aviônicos não necessariamente é igual a todos os aviões que operam no Brasil, sendo especialmente diferente dos em uso pela Força Aérea Brasileira. Porém, isso não torna o avião menos realista, apenas diferente dos existentes na frota brasileira.

São três variantes iniciais, o EMB-110P, a versão civil para até dezoito lugares; o EMB-110P1, que oferece a capacidade de ser convertido como cargueiro ou transporte de passageiros; e o EMB-110P1K, que é o equivalente civil do C-95B, da FAB.

Um dos destaques do modelo virtual é a qualidade de áudio, incluindo um soundset autêntico do motor PT6A-37 e sons reais de cabine.

Confira a lista das 12 pinturas diferentes entre todas as variantes:

EMB-110P

  • Cubana
  • Trans Brasil (Green/Blue & Orange/Red)
  • Branco Padrão

EMB-110P1

  • TAG Airlines
  • Atlantic Southeast Airlines
  • Air New Zealand Link
  • AIRES Colombia
  • Loganair
  • Cauda branca

EMB-110P1K (P1 Freighter)

  • Wiggins Airway
  • Cauda branca

Saiba mais...

Com capacidade de transportar até 21 passageiros e velocidade de cruzeiro de 222 nós (410 km/h), o EMB-110 Bandeirante foi desenvolvido no Brasil durante a década de 1960, como um projeto embrionário do então Centro Tecnológico Aeroespacial (CTA). O país passava por um momento em que o Governo apostava na expansão da indústria aeronáutica a partir de uma aeronave de baixo custo operacional e que pudesse realizar pousos e decolagens em locais remotos ou destinos regionais com pouca infraestrutura.

Destinado para uso civil e militar, o primeiro protótipo do Bandeirante foi lançado em 26 de outubro de 1968, com o início da sua produção em série em maio de 1971. Curiosamente foi um dos raros casos que um avião deu origem a um fabricante, no caso, a Embraer (criada para produzir o avião). O modelo final, o EMB-110 vou pela primeira vez em fevereiro de 1973, tendo a TransBrasil e a Vasp como seus primeiros clientes civis.

No Brasil a aeronave fez bastante sucesso em companhias aéreas com o foco regional, incluindo a Inter Brasil (subsidiária da TransBrasil), sendo possível ainda hoje encontrar algumas unidades operadas por companhias de táxi aéreo. Porém, a maioria dos Bandeirantes em serviço encontram-se na Força Aérea Brasileira.

Em outros países, é possível encontrar algumas aeronaves cargueiras do modelo, principalmente em nações com pouca infraestrutura aeroportuária. Curiosamente, a Ryanair, uma das principais companhias ultra low cost da Europa, comemorou em 8 de julho de 2020 os 35 anos de seu primeiro voo, que para surpresa de muitos, foi realizado com um Embraer EMB-110 Bandeirante.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 29 de Março de 2021 às 17:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Embraer EMB-110 Bandeirante Flight Simulator Microsoft Transbrasil