Labace 2014

Para impulsionar a economia

Em ano de Copa do Mundo e eleições presidenciais, maior feira de aviação executiva da América Latina exibe a força e a vocação de helicópteros, aviões a pistão, turbo-hélices e jatos para o transporte aéreo e os negócios do país

Por Edmundo Ubiratan em 30 de Julho de 2014 às 00:00

A cidade de São Paulo recebe mais uma vez a maior feira de aviação executiva da América Latina, a Labace (Latin America Business Aviation Conference & Exhibition). O evento, que permanece em Congonhas, reúne o portfólio dos principais fabricantes de aviões e helicópteros voltados a missões de negócio e serviço. “O sucesso da ­Labace é proporcional à importância da aviação geral para o Brasil”, destaca Eduardo Marson, presidente da Abag (Associação Brasileira de Aviação Geral), organizadora da feira. “Aeronaves de menor porte conectam os principais centros a praticamente todas as cidades do país”.  A indústria acredita no crescimento do mercado latino-americano em geral e do brasileiro em particular, mesmo diante das incertezas associadas à inflação e ao PIB. Com o fim da Copa do Mundo, a proximidade das eleições e a estabilidade do dólar, os fabricantes esperam um reaquecimento das vendas neste segundo semestre e mostram suas novidades no mais aguardado evento aeronáutico brasileiro do ano.

Principais expositores

Airbus Helicopters
ACJ
AgustaWestland
BBJ
Bombardier
Cirrus
Daher-Socata

Dassault Falcon
Eclipse
Embraer
Gulfstream
Piaggio Aero
Piper
Pilatus
Textron Bell
Textron Beechcraft
Textron Cessna
Vulcanair
Quest Aircraft

AIRBUS HELICOPTER

helicóptero EC130 T2
EC130 T2

HELICÓPTERO

Subsidiária da Airbus Helicopter no Brasil e único fabricante nacional de helicópteros, a Helibras completou 35 anos de atividades em 2013 com uma impressionante marca: já entregou mais de 600 aeronaves no país. Com foco especialmente nos mercados executivo e parapúblico, a empresa conta com financiamento via BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para os modelos AS350 B2 e AS350 B3e, este presente nesta edição da Labace. Segundo a Helibras, o AS350 B3e é uma versão de alta performance do helicóptero Esquilo monomotor. “O AS350 B3e Esquilo, que vem equipado com a turbina Turbomeca Arriel 2D, controlada eletronicamente, é indicado para operações em locais de altitude e temperatura elevadas. Também transporta cargas pesadas, já que tem capacidade de içar no gancho até 1.400 kg e uma série de equipamentos que aliviam a carga de trabalho do piloto. Serve, ainda, para voos executivos rápidos e confortáveis”, elenca Artur Renó, gerente de Vendas Civis da Helibras. A empresa também expõe na feira o recém-lançado EC130 T2, que teve cerca de 70% da estrutura da célula modificada. É um helicóptero multimissão, podendo ser configurado tanto para uso executivo quanto governamental e aeromédico. “O EC130 T2 recebeu um motor mais potente, o Arriel 2D, com modernização da caixa de transmissão principal, incorporou um sistema ativo de controle de vibração, trouxe melhorias no sistema de ventilação e desembaçamento e ganhou piso plano, novo cockpit, tanque de combustível mais resistente ao impacto e porta do lado direito deslizante, além de maior acessibilidade para manutenção dos sistemas elétricos e do ar-condicionado”, explica Artur Renó. A Helibras acredita que o mercado brasileiro deve se manter robusto diante da elevada demanda por helicópteros, principalmente nas grandes metrópoles. O fabricante também espera começar a fabricar, em breve, o EC225, em Itajubá. “É uma grande aposta para o mercado de óleo e gás”.

Preços FOB

AS350 B3e - US$ 3,28 milhões
EC130 T2 - US$ 4 milhões

AIRBUS CORPORATE JET

ACJ318
ACJ318

JATOS

A divisão Airbus Corporate Jet (ACJ), que surgiu com a família A320, atualmente trabalha com o portfólio completo do consórcio europeu, do A318 ao A380. Durante a Labace, executivos da Airbus, mesmo sem expor aviões da marca, intensificam a relação com clientes potenciais principalmente dos modelos ACJ318 Enhanced e ACJ319, que oferecem uma cabine mais ampla do que as da maioria dos aviões de longo alcance dedicados ao transporte VIP, com autonomia similar. No Brasil, apenas a Presidência da República conta com um ACJ319, que, por opção do Palácio do Planalto, possui alcance limitado e maior capacidade de transporte na comparação com outros ACJ319 em operação.

Preços FOB

A318 - US$ 71.9 milhões
A319 - US$ 85.8 milhões
A320 - US$ 93.9 milhões
A321 - US$ 110.1 milhões
A320neo - US$ 102.8 milhões
A350-1000 - US$ 340.7 milhões
A380 - US$ 414.4 milhões

AGUSTAWESTLAND

GrandNew
GrandNew

Helicópteros

A AgustaWestland acredita no crescimento contínuo do mercado brasileiro, onde mais de 200 helicópteros da marca estão em operação, com destaque para a família AW109, que representa quase 70% do total dessa frota. Este ano a empresa apresenta na Labace o AW119Ke, destinado a missões VIP. Trata-se de um upgrade da família AW119, que incorporou no cockpit a versão destinada a helicópteros da consagrada suíte G1000: o Garmin G1000H. O novo painel oferece visão sintética com o chamado HITS (Highway In The Sky), moving map e alerta de proximidade com o terreno. O fabricante expõe ainda o GrandNew, que acumula mais de 50 pedidos de operadores brasileiros. Segundo a AgustaWestland, o modelo tem obtido elevado êxito no mercado corporativo por conta dos baixos níveis de vibração e ruído associados ao conforto interno.

Preços FOB

ND

BOEING BUSINESS JET

BBJ 737 MAX 9 e MAX 8
BBJ 737 MAX 9 e MAX 8

JATOS

Embora não participe da exposição estática, muito em razão do grande porte dos BBJ (Boeing Business Jet), a Boeing mantém contato com potenciais clientes durante a Labace. Com modelos derivados de seus aviões comerciais, a divisão executiva da Boeing atende principalmente a corporações que necessitam de aeronaves de grande capacidade e longo alcance, ou bilionários que buscam luxo e conforto. Para a Boeing, que atualmente lidera o mercado de grande porte, a aviação executiva tem tido constante crescimento, em especial nos mercados do Oriente Médio. “Para nós, 2014 tem sido um ano muito positivo em termos de pedidos e entregas”, comemora Karen Crabtree, da Boeing Business Jet. Em 2013, houve a entrega do primeiro BBJ 787, que entrou em serviço logo após a customização do interior por uma empresa contratada pelo cliente. Atualmente, a Boeing possui diversos BBJ 747-8 vendidos, sendo um deles para o governo do Kuwait, e também promove a nova geração do BBJ 737 MAX, que deverá incrementar o alcance e o peso máximo de decolagem, quando comparado aos atuais BBJ 737. Os valores da família BBJ variam conforme o interior instalado, podendo quase dobrar dependendo da customização realizada.

Preços FOB

737-700 - US$ 76.0 milhões
737-800 - US$ 90.5 milhões
737-900ER - US$ 96.1 milhões
737 MAX 9 - US$ 109.9 milhões
787-9 - US$ 249.5 milhões
777-300ER - US$ 320.2 milhões
747-8 - US$ 356.9 milhões

BOMBARDIER

Challenger 350
Challenger 350

JATOS

O fabricante canadense se respalda na tradição de sua marca, em especial o Learjet, ainda considerado sinônimo de jato executivo leve por muitos. “As perspectivas para o mercado brasileiro são promissoras, a Bombardier tem uma carteira de pedidos sólida e temos muitas entregas a serem realizadas no país”, aponta Stéphane Leroy, vice-presidente regional de Vendas para a América Latina. Um dos destaques da marca na Labace 2014 é o Learjet 75, o irmão maior da família Learjet 70/75. O projeto deriva dos consagrados Learjet 40/45 e conta com uma série de inovações, como nova suíte de aviônicos, novos winglets e motores mais potentes e econômicos. A fuselagem recebeu alguns aperfeiçoamentos aerodinâmicos, o que permitiu melhorar a performance. Segundo o fabricante, graças às inovações aerodinâmicas e de motor, agora é possível decolar com oito passageiros e tanque cheio dos principais aeroportos do Brasil. O Learjet 75 possui alcance máximo de 3.700 km (2.000 mn)  e velocidade de cruzeiro de Mach 0,81. Com quatro passageiros e dois pilotos, o modelo pode voar direto entre São Paulo e Santiago do Chile. Outro destaque é o interior baseado no projeto criado para o Learjet 85, que oferece maior espaço e assentos redesenhados, assim como nova cabine com monitores touchscreen individuais com total controle de áudio e vídeo, iluminação LED em toda a aeronave e um bagageiro maior. A nova galley também possui um generoso espaço, algo incomum em aeronaves do mesmo porte. A Bombardier apresenta na Labace, ainda, e pela primeira vez, o Challenger 350, que cumpre especialmente missões de médio curso, com alcance de 5.926 km (3.200 mn), podendo voar a partir de São Paulo para toda a América do Sul ou até Dacar, sem escalas, com velocidade de cruzeiro de Mach 0.80. Assim como ocorreu com demais aeronaves da Bombardier, durante o projeto aplicaram-se novas soluções aerodinâmicas, como o redesenho do winglet, que ganhou um perfil mais inclinado, e melhorias nas asas. O Challenger 350 é equipado com a suíte de aviônicos Pro Line 21 Advanced, com visão sintética e radar meteorológico MultiScan. Também está presente no evento o Challenger 605, a mais recente atualização do CL-604, apresentado em 2006 e que conta com uma série de melhorias. Destacam-se os ajustes estruturais que permitiram o aumento na área das janelas e o upgrade nos aviônicos, com a inclusão da suíte Rockwell Collins Pro Line 21, que conta com quatro grandes telas LCD e sistema integrado. O modelo oferece piloto automático duplo e autothrottle, duplo FMS-6000 com navegação lateral e vertical, e duplo sistema inercial Honeywell Laseref V. Com alcance máximo de 7.400 km (4.000 mn), o Challenger 605 pode voar a partir e São Paulo para a Flórida ou Ilhas Canárias, com velocidade de cruzeiro de Mach 0.82.

Preços FOB

Learjet 70 - US$ 11,3 milhões
Learjet 75 - US$ 13.8 milhões
Learjet 85 - US$ 20,8 milhões
Challenger 350 - US$ 26.5 milhões
Challenger 605 - US$ 31 milhões
Global 5000 - US$ 49,4 milhões
Global 6000 - US$ 62,0 milhões
Global 7000 - US$ 80,6 milhões
Global 8000 - US$ 76,3 milhões

CIRRUS

Vision SF50
Vision SF50

PISTÃO

A Cirrus detém 92% do mercado mundial na sua categoria, com mais de 6.000 aeronaves voando em todo o mundo. Seu maior destaque é o SR22, um dos mais modernos e confortáveis aviões monomotores a pistão para até cinco ocupantes. Com a atual Geração V, o modelo ganhou o quinto assento, que permite transportar uma criança entre dois adultos no banco de trás. A Cirrus investe constantemente no Brasil, lançando anualmente versões dedicadas ao público local. São aviões equipados com itens de série que atendem ao gosto e às necessidades dos usuários nacionais. O SR22 conta com duas versões básicas, o SR22 aspirado, que é impulsionado pelo motor Continental IO-550-N de de 230 kW (310 hp)  e o SR22 Turbo, que utiliza o motor Continental TSIO-550-K de de 235 kW (315 hp). Embora a diferença de potência seja pequena, o modelo turbo é indicado para operações de longo curso, voando a elevadas altitudes ou em aeroportos que exigem grande performance de decolagem. Desde 2008, todos os modelos Cirrus contam com a suíte Garmin Perspective, derivada do G1000, que inclui soluções desenvolvidas em parceria entre a Garmin e a Cirrus. Outra característica em comum entre o SR20 e SR22 é o CAPS (Cirrus Airframe Parachute System), um sistema de paraquedas balístico que permite pousar com segurança em caso de perda do motor. Ainda que seja envolto em polêmicas entre pilotos brasileiros, o CAPS garante segurança em emergências, tendo índices de sucesso superiores às tentativas tradicionais de pouso.

Preços FOB

SR22 Grand - US$ 830 mil
SR22 GTS - US$ 888,5 mil
SR20 Compass - US$ 541, 1 mil

JATO

Após obter sucesso com os monomotores a pistão, a Cirrus partiu para um projeto mais audacioso e desenvolveu Vision SF50, um pequeno jato monomotor, conhecido no mercado como personal jet. O pequeno avião é impulsionado por um motor Williams International J33, de 8 kN (1.800 lbf), que permite ao modelo atingir 555 km/h (300 ktas) de velocidade de cruzeiro. Com foco no piloto-proprietário, em especial usuários de turbo-hélices, o SF50 possui teto máximo de serviço de 8.535 m (28.000 pés), o que reduziu os custos de construção e operação. Mesmo após sofrer diversos atrasos, o programa do SF50 está agora em fase final, com o início da produção em série prevista para 2015. Neste momento, os engenheiros da Cirrus e os técnicos da FAA (Federal Aviation Administration) trabalham para estabelecer os requisitos regulamentares que serão aplicados durante a certificação.

DAHER-SOCATA

TBM 900
TBM 900

TURBO-HÉLICE

O monomotor Daher-Socata TBM 850 possui mais de 650 unidades entregues e continua sendo o monomotor turbo-hélice mais rápido do mundo. Neste ano, o fabricante suíço apresentou o TBM 900, a mais recente atualização para a série TBM, um dos destaques da Labace deste ano. Mantendo o mesmo motor Pratt&Whitney Canada PT6A-66D, com 635 kW no eixo (850 shp) de potência, a versão renovada melhorou o desempenho com base na otimização aerodinâmica da fuselagem, que inclui novos winglets, modificações no estabilizador vertical, novo cone de cauda, mudanças na configuração de entrada de ar do motor e nova hélice de cinco pás, que dispõe ainda de um spinner redesenhado. Segundo dados da Daher-Socata, a velocidade de cruzeiro passou para 610 km/h (330 ktas) a 8.535 m (28.000 pés). Outra mudança significativa foi a melhora na razão de subida, que agora é de 18 minutos e 45 segundos para atingir os 10.780 m (31 mil pés) em condições ISA. O alcance máximo, com cinco ocupantes adultos, chega a 3.185 km (1.720 mn). Outra mudança significativa foi no cockpit, que foi redesenhado buscando melhorar a visibilidade e a interação com os comandos secundários. O manche também ficou mais ergonômico e passou a incluir novas funções. O pedestal central incorporou um manete único integrando controle de hélice e potência, associado com novo limitador  de torque que possibilita o uso de 850 hp na decolagem. O fabricante ainda instalou um novo sistema elétrico com gerador de arranque de 300 A, a instalação futura de novos aviônicos e dispositivos eletrônicos. Para os passageiros, o mais visível são os novos assentos. A cabine também ganhou novo sistema de controle de pressurização automática e obteve considerável redução no nível de ruído. “Só neste ano, vendemos cinco aeronaves do modelo TBM 900, completando 23 aeronaves da família TBM no país”, contabiliza Paulo Olenscki, diretor superintendente da Algar Aviation, representante da Daher-Socata no Brasil.

Preços FOB

TBM900 - US$ 3.79 milhões

DASSAULT FALCON

Falcon 8X
Falcon 8X

Falcon 5X

Falcon 5X

JATOS

A Dassault Falcon se destaca no mercado brasileiro graças às características operacionais de seus modelos, que pousam e decolam de pistas curtas e realizam voos de longa distância. Além disso, foi uma das primeiras empresas a construir no país um completo centro de manutenção. Durante a Labace, a Dassault promove os recém-lançados Falcon 5X e Falcon 8X, assim como terá em exposição estática o Falcon 7X, atualmente líder em sua categoria no Brasil, e o Falcon 2000LX, o mais novo membro da família Falcon 2000, que conta com mais de 20 unidades em operação no Brasil. “A grande novidade para este ano é a prévia da cabine do 5X com as dimensões reais da aeronave”, destaca Rodrigo Pesoa, diretor de Vendas da Dassault Falcon para a América do Sul. O Falcon 5X é o primeiro grande lançamento do fabricante nos últimos anos. O modelo conta com os mais recentes avanços em engenharia, usufruindo de uma série de novas tecnologias de construção e design. Com a maior cabine entre os modelos Falcon existentes, o 5X conta ainda com o um exclusivo skylight, uma grande claraboia que aumenta a sensação de espaço e proporciona melhor iluminação no interior. Outra inovação são os novos motores Snecma Silvercrests, de 50.9 kN (11,450 lbf), que contam com diversas soluções, tornando o modelo um dos mais silenciosos e econômicos da categoria, o que permite até 50% mais eficiência em relação a aviões da mesma categoria e de geração anterior. Com velocidade de cruzeiro de Mach 0.90, o 5X tem alcance de 9.630 km (5.200 mn), o que permitirá ao operador decolar de São Paulo e voar sem escalas para Nova York ou Paris. O 8X foi lançado em maio deste ano, sendo o primeiro avião de ultralongo alcance da Dassault, com autonomia para voar sem escalas de São Paulo a Los Angeles ou São Paulo a Moscou. Baseado no 7X, o modelo conta com inovações desenvolvidas para o 5X, como o skylight. Paralelamente, seu cockpit conta com a mais nova evolução da suíte EASy, criada pela Dassault em parceria com a Honeywell.Um dos destaques é o radar meteorológico 3D, capaz de detectar com incrível precisão diversos níveis de turbulência. O 8X ainda possui mais de 30 opções de layout da cabine de passageiros, oferecendo grande flexibilidade ao usuário.

Preços FOB

Falcon 8X - US$ 60.0 milhões
Falcon 7X - US$ 50.5 milhões
Falcon 5X - US$ 44.9 milhões
Falcon 900LX - US$ 39.9 milhões
Falcon 2000LXS - US$ 31.5 milhões
Falcon 2000S - US$ 27.1 milhões

ECLIPSE

E550
E550

JATO

A Eclipse Aerospace retorna ao Brasil, agora representada pela Aerofox, e apresenta na Labace o Eclipse 500 enquanto promove o atual Eclipse 550. O novo jato recebeu algumas atualizações em relação a seu antecessor, incluindo nova aviônica e alguns refinamentos, sem deixar de ser uma das opções mais acessíveis entre os aviões a jato leve. O atual representante da marca no Brasil aposta justamente no menor valor de aquisição do Eclispe 550, que tem preço de tabela inferior a US$ 3 milhões como um dos trunfos do modelo no país. “Os jatos Eclipse são os únicos que conseguem agregar conforto, segurança, rapidez com custo de operação comparável a bimotores a pistão e, ainda, o menor custo de aquisição do mercado de jatos executivos novos”, afirma Fabio Alves Pereira, CEO da Aerofox. Equipado com os motores Pratt & Whitney PW610F, o Eclispe 550 possui velocidade máxima de 694,5 km/h (375 nós) e alcance de 1.125 nm (2.083 km). Segundo o fabricante, o consumo médio varia entre 48 e 59 galões por hora, um dos mais baixos consumos específicos entre os jatos. Outro diferencial do Eclipse 550 é estar homologado para voar até 41.000 pés, o que permite ao avião operar no mesmo nível dos principais aviões executivos, ao contrário dos pequenos jatos que inicialmente estavam restritos a níveis de voos mais baixos.

Preço FOB

E550 - US$ 2,89 milhões

EMBRAER

Legacy 500
Legacy 500

JATOS

A Embraer comemora os bons resultados de 2013, quando entregou, pela primeira vez, mais aeronaves executivas do que a Cessna. Na Labace, o fabricante brasileiro expõe praticamente todas suas aeronaves, incluindo o Legacy 500, que na última edição esteve presente apenas como protótipo, sem o interior. O modelo foi o primeiro avião executivo da Embraer a contar com tecnologia fly-by-wire. A expectativa é que as primeiras unidades sejam entregues ainda este ano. Outro destaque é o Legacy 450. Atualmente mais de 150 aviões executivos Embraer estão em operação na América Latina, incluindo dois Embraer 190 da Presidência da República recentemente convertidos no padrão Lineage 1000. No Brasil, a participação da Embraer no segmento de jatos executivos chega a 38%. Em 2002, essa participação era de menos de 1%. A Embraer mantém a meta de entregar até 120 aviões executivos por ano, sendo até 30 aviões de maior porte e 90 aeronaves de pequeno porte na categoria da família Phenom.

Preços FOB

Lineage 1000 - US$ 43.00 milhões
Legacy 600 - US$ 25.00 milhões
Legacy 650 - US$ 29.50 milhões
Legacy 500 - US$ 18.40 milhões
Phenom 300 - US$ 6.65 milhões
Phenom 100 - US$ 2.98 milhões

GULFSTREAM

G280
G280

JATOS

Para o fabricante norte-americano, sem grandes novidades este ano, a Labace é uma importante vitrine em um de seus maiores mercados. O número de aviões Gulfstream praticamente dobrou na América Latina entre 2007 e 2014, chegando a mais de 175 unidades. Apenas no Brasil são mais de 40 aviões da marca, especialmente os modelos das séries GIV e GV de ultralongo alcance. “Estamos otimistas em relação ao mercado brasileiro em 2014. A Labace é sempre um evento muito bem-sucedido para ­Gulfstream”, acredita Luiz Sandler, vice-presidente regional de Vendas para o Brasil da Gulfstream. A empresa ainda tem investido constantemente no mercado nacional, incluindo o aumento da equipe de venda e a instalação de um novo centro de serviços. “Em junho, expandimos nosso centro de serviços em Sorocaba, que agora está em um hangar maior, mais moderno e com localização central. Este investimento nos permite melhor apoiar as demandas de nossa frota em crescimento no Brasil e na América do Sul”, completa Sandler. Para este ano, a Gulfstream traz ao país praticamente sua gama completa de aeronaves, incluindo os modelos G150, G280, G450, G550 e G650. O maior destaque é o G650, modelo de ultralongo alcance, cabine ultragrande e velocidade ultrarrápida. O carro-chefe da Gulfstream foi lançado em 2008, com o objetivo de se tornar referência no segmento, sendo um modelo entre os maiores aviões de cabine larga e os aviões derivados de modelos comerciais, como o A320 ACJ e 737 BBJ. Com oito passageiros e uma tripulação de quatro pessoas, o G650 pode voar sem escala por 12.964 km (7.000 mn), ou seja, de São Paulo para Auckland, na Nova Zelândia, ou Mascate, em Omã. Graças aos motores Rolls-Royce BR725, o G650 pode voar a curtas distâncias com uma velocidade de Mach 0.925, número próximo a 1.100 km/h. Recentemente, a Gulfstream anunciou o G650ER, que ampliou o alcance para 13.890 km (7.500 mn), o que permite decolar de São Paulo para Sydney, na Austrália, ou Mumbai, na Índia. Outro destaque da Gulfstream é o G280, que reúne bom desempenho e conforto, podendo operar também em aeroportos restritos. Graças ao projeto das asas de alta velocidade e aos motores Honeywell HTF7250G, o modelo obteve um alcance 370 km (200 mn)  superior ao estabelecido em projeto. Com isso, o G280 pode transportar quatro passageiros por 6.667 km (3.600 mn) a Mach 0.80, ligando São Paulo a Miami sem escala.

Preços FOB

G150 - US$ 15.7 milhões
G280 - US$ 24 milhões
G650 - US$ 64.5 milhões

PIAGGIO AERO

P-180
P-180

TURBO-HÉLICE

O P180 Avanti II se destaca pelo elegante design “made in Italy”, que alia uma inovadora e única solução aerodinâmica a uma espaçosa cabine de passageiros. Segundo o fabricante, seus custos operacionais chegam a ser até 40% menores do que os de aeronaves a jato de tamanho equivalente. O projeto exigiu anos de desenvolvimento e milhares de testes em túnel de vento, o que deu aos engenheiros condições de criarem uma abordagem completamente nova para um bimotor leve, com configuração push. A montagem dos motores permitiu mantê-los afastados do solo, o que melhora sua performance em pistas não preparadas, assim como reduziu consideravelmente o ruído e a vibração interna. O Piaggio P180 II deu lugar ao Avanti EVO, cuja maquete está presente na Labace. A nova versão traz uma série de melhorias e upgrades visando aumentar a eficiência, reduzir os custos operacionais e fornecer maiores níveis de conforto para os passageiros. O alcance passou para 3.185 km (1.720 nm) ante 2.722 km (1.470 nm) da versão anterior. O EVO também ganhou novos winglets enquanto o suporte e as naceles dos motores foram redesenhados, assim como a pequena asa dianteira. Aliado às novas hélices pentapás, o Avanti EVO obteve uma melhora de 3% no desempenho de subida, além de uma redução do ruído externo em 68%, que representa 5 dB(A). “Houve também algumas atualizações de sistemas, incluindo anti-skid, trem de pouso, novo steering digital com ganho progressivo, padronização em LED do sistema de iluminação interna e externa”, completa Paulo Olenscki, diretor superintendente da Algar Aviation, representante da Piaggio Aero no Brasil.

Preços FOB

Avanti EVO: US$ 7.195 milhões

PILATUS

PC-24
PC-24

JATO

A Pilatus, tradicional fabricante suíça de aeronaves turbo-hélices, apresenta na Labace sua gama completa de aeronaves, incluindo o material de divulgação do PC-24, seu primeiro jato executivo. O PC-24 promete se tornar um divisor de águas na aviação, já que deverá oferecer desempenho de turbo-hélice em operações em pistas não preparadas e de jato em voo de cruzeiro. O modelo foi desenvolvido com base nas exigências de diversos operadores do turbo-hélice PC-12, que busca maior velocidade e alcance, sem perder a capacidade de operar em pistas curtas e mal preparadas do PC-12. Revelado durante a Ebace 2013, o PC-24 chamou atenção de diversos operadores, fato que rendeu à Pilatus mais de 80 pedidos logo após seu anúncio. A Pilatus promete um alcance de 3.610 km (1.800 mn) com seis passageiros e velocidade máxima de cruzeiro de 785 km/h (424.9 kts) para seu jato. Outro destaque é a ampla porta de cargas, similar à do PC-12, que permite receber um palete padrão na configuração destinada a transporte de cargas.

Preços FOB

ND

PIPER

Meridian
Meridian

Turbo-Hélice

A Piper mantém em sua gama de produtos o turbo-hélice Meridian, derivado do Piper Malibu, sendo equipado com um motor Pratt&Whitney PT6A-42A de 500 shp. O monomotor conta com boa capacidade de carga e amplo espaço interno. A última atualização do Meridian incluiu como equipamentos de série a suíte Garmin 1000, com visão sintética, dois displays de LCD com 10 polegadas, destinados ao PFD (Primary Flight Display) e um display central de 15 polegadas, destinado ao MFD (Multi-function display), piloto automático GFC 700, Garmin FliteCharts, SafeTaxi, radar meteorológico GWX 68, entre outros. O modelo é tido como ideal para operações em pistas curtas e não preparadas, atendendo especialmente ao agronegócio.

Preços FOB

MERIDIAN - US$ 2,2 milhões

Pistão

No final da década de 1970, a Piper buscava atender ao crescente mercado de aeronaves a pistão monomotoras com capacidade para até sete pessoas. Um dos diferenciais do projeto PA-46 Malibu era sua construção metálica, com operação simples e relativamente barata. Ao longo dos anos, o Malibu deu origem a dois herdeiros, o Matrix e o Mirage, ambos equipados com o motor Lycoming TI0-540-AE2A turbo, com 260 kW (350 hp) e seis cilindros. No entanto, o primeiro conta uma cabine sem pressurização, enquanto o segundo possui uma cabine pressurizada que permite voar até 7.620 m (25.000 pés). No geral, são aeronaves parecidas, contanto com recursos que permitem operar com níveis satisfatórios em praticamente todos os aeroportos brasileiros. O slogan da Piper para o Seneca V é “not all twins are identical” (nem todos os gêmeos são idênticos, em tradução livre). O modelo é mundialmente reconhecido por sua robustez e docilidade de voo, o que o tornou um treinador nato, assim como um dos mais reconhecidos bimotores a pistão. Entre os destaques da versão atual estão o maior teto de serviço, 7.620 m (25.000 pés), e o alcance de 1.535 km (828 mn), além da possibilidade de decolar em pistas com 348 m de extensão.

Preços FOB

MIRAGE - US$ 1,1 milhão
MATRIX - US$ 939,9 mil
SENECA V - US$ 1 milhão

TEXTRON

429 WLG
429 WLG

Com a aquisição da Beechcraft Corporation, a Textron Aviation tornou-se o player do mercado de aviação executiva com maior portfólio de produtos, que já incluía aeronaves Cessna e Bell. Pela primeira vez, executivos da empresa vêm ao Brasil como representantes destas três marcas, que compõem grande parte da frota da América Latina. “Embora o mercado latino-americano tenha se mantido estável ao longo do último ano, com uma ligeira desaceleração dos negócios no Brasil, por conta principalmente da Copa do Mundo, as perspectivas econômicas para a região continuam sendo promissoras, com a expectativa de crescimento robusto em termos de criação de riqueza nesta próxima década”, avalia Bob Gibbs, vice-presidente de Vendas da Textron para a América Latina. Segundo ele, em termos de países, Brasil, México e Venezuela continuam sendo os principais mercados de aeronaves executivas das marcas Textron. “Destaque para o mercado brasileiro, que detém um terço dos aviões de negócios da região. Esses três países devem continuar liderando o ranking de pedidos nos próximos anos, mas também esperamos um crescimento da participação de economias como as de Paraguai, Peru e Chile”.

TEXTRON - BELL HELICOPTERS

HELICÓPTERO

505 Jet Ranger X

505 Jet Ranger X

A Bell comemora seus resultados no Brasil. Apesar dos ajustes econômicos em curso no país, o fabricante norte-americano registrou aumento de vendas. Nos últimos anos, a empresa investiu fortemente em novos produtos, buscando atender às necessidades dos operadores, o que incluiu a participação de diversos clientes no desenvolvimento de seus produtos. “Iniciamos as vendas do novo Bell 505 Jet Ranger X em fevereiro deste ano e já recebemos mais de 25 pedidos no Brasil”, revela Gustavo Semeraro, diretor de Vendas da Bell no Brasil. O Bell 505 Jet Ranger X traz o fabricante de volta ao mercado de monoturbinas leves. Baseado na filosofia da família Jet Ranger, o modelo atende a diversos tipos de missões, como transporte executivo, missões policiais e voos utilitários. Assim como a maioria dos competidores diretos, o novo Jet Ranger X oferece a suíte Garmim G1000H com visão sintética, HTAWS e TCAS. O sistema de rotores é herdado do renomado Bell 206L4, o que garante confiabilidade e redução de custo. O modelo recentemente atingiu a marca de 260 unidades vendidas no mundo. Durante a Labace, os visitantes conferem na exposição estática o Bell 407GX, que compete na categoria light long single e o Bell 429, atualmente líder de vendas na categoria. “O Bell 429 está consolidado no mercado executivo. Já temos quase 30 unidades em operação no país”, completa Semeraro, que destaca, ainda, a versão com trem de pouso retrátil do Bell 429.

Preços FOB

Bell 407GX - US$ 3.2 milhões
Bell 429 - US$ 6.8 milhões
Bell 505 - US$ 1.2 milhão

TEXTRON - BEECHCRAFT

King air 250
King air 250

Pistão

Após passar por uma complexa reestruturação, que incluiu o fim da marca Hawker e o encerramento da linha de produção de jatos, a Beechcraft priorizou sua família de aviões com hélice. Atualmente, o portfólio é composto pelos consagrados Bonanza G36 e Baron G58 e a família King Air. O Brasil ainda é considerado um dos maiores mercados do Bonanza, modelo que conta com inúmeros fãs espalhados pelo país, conhecidos no meio aeronáutico como “bonanzeiros”. Parte da fama é ligada à tradição, já que o Bonanza é produzido há mais de 50 anos, enquanto outra parcela é ligada às qualidades dos modelos, considerados por muitos o Cadillac dos céus. A versão G36 recebeu uma série de melhorias, como a integração com a suíte Garmin 1000 e aperfeiçoamentos na cabine, que permite transportar com conforto até seis passageiros, além de possuir grande flexibilidade no arranjo. Com quatro passageiros, o Bonanza G36 tem alcance máximo de 1.589 km (858 mn), o que permite a seu usuário atingir, partindo de São Paulo, todo o sul do país ou Palmas, no Tocantins. O Baron G58 é outro modelo que mantém uma legião de fãs no Brasil graças a sua performance, à boa capacidade de transporte e ao alcance de 2.430km (1.313mn), o que significa voar de São Paulo para Mar de Plata, na Argentina, ou São Luíz, no Maranhão. Com dois motores Continental IO-550-C de 224 kW (300 hp) cada, o Baron G58 atinge facilmente um cruzeiro de 200 nós, podendo voar até 20.000 pés de altitude. O modelo conta com uma das maiores cabines da categoria, com 3,84 m de comprimento e 1,27 m de altura, com um bagageiro com 0,8 m³, o que permite transportar até 191 kg de carga.

Preços FOB

Bonanza G36 - US$ 810 mil
Baron G58 - US$ 1,4 milhão

Bonanza
Bonanza

Turbo-hélice

A família King Air é considerada uma das mais bem-sucedidas do mundo, atendendo a uma diversa gama de missões, de voos executivos entre grandes centros urbanos até missões especiais para as forças armadas de diversos países, operando em pistas rudimentares e em elevadas altitudes. No Brasil, a Beechcraft mantém uma base de clientes para todos os três membros da família, o King Air C90GTx, o King Air 250 e o King Air 350i. Recentemente, a Beechcraft lançou o King Air 350iER, com alcance estendido, que atende especialmente a operadores com foco em missões especiais. Vão estar na Labace todos os quatro membros da família.

Preços FOB

King Air C90GTx - US$ 3,9 milhões
King Air 250 - US$ 6,9 milhões  
King Air 350i - US$ 7,4 milhões
King Air 350iER - US$ 8,4 milhões

TEXTRON - CESSNA

Citation M2
Citation M2

Jato

A Cessna mantém a liderança global no segmento de jatos executivos, mesmo sem atuar nos mercados de longo alcance. O Brasil continua sendo um dos maiores mercados da marca, cuja família Citation ostenta uma numerosa frota, a maior do país desconsiderando jatos antigos. Atualmente, o fabricante americano busca estabelecer seus dois novos projetos, o Citation Latitude e o Citation Longitude. Baseados na mesma plataforma, estes dois aviões são a resposta da Cessna ao mercado midsize de nova geração. Com uma cabine mais espaçosa, que conta com 6,40 m de comprimento e 1,80 m de altura, e piso plano, o Citation Latitude poderá transportar até nove passageiros a uma distância de 4.630 km (2.500 mn) a 13.700 m (45.000 pés). Entre os destaques está a nova suíte Garmin 5000, com funções touchscreen e quatro displays de alta resolução, com synthetic vision. Na Labace, a Cessna traz pela primeira vez o novo Citation M2, que deverá se tornar o substituto do Mustang. Entre as novidades em relação ao Mustang, está a maior autonomia e o maior espaço interno, colocando o modelo próximo aos concorrentes, como os Phenom 100 e 300. A cabine do M2 conta com a suíte Garmin 3000, derivada da mesma plataforma do G2000 e do G5000, o que permite maior integração entre pilotos. Ainda da família Citation, a Cessna expõe o Soverign+, o XLS+ e o CJ-4.

Preços FOB

ND

Grand Caravan EX
Grand Caravan EX

Turbo-hélice

O Caravan ainda é considerado um dos mais eficientes e robustos turbo-hélices do mercado, sendo utilizado num amplo leque de missões, de voos de lançamento de paraquedistas a transporte tanto de carga quanto de passageiros executivos. Presente na Labace, o mais novo membro da família, o Grand Caravan EX, é equipado com um motor P&WC PT6A-140, de 666 kW no eixo (867 shp). O avião foi projetado para decolar de pistas curtas, com menos de 600 m, com grande quantidade de carga, podendo chegar a 1.463 kg, e cruzar a 340 km/h com um alcance de 1.540 km. Sua velocidade máxima de cruzeiro é de 345 km/h (185 ktas), com alcance máximo de 1.674 km (904 mn).

Preços FOB

ND

TTx
TTx

Pistão

Um dos maiores destaque da Cessna nesta Labace é o TTx, antigo Corvalis, que possui uma velocidade máxima declarada de 435 km/h (235 Ktas). Herdeiro da família Columbia, o TTx é o primeiro monomotor a pistão da Cessna praticamente todo construído em compósitos. O modelo é equipado com o motor Continental TCM TSIO-550-C biturbo e duplo ­intercooler, que oferece 310 hp. Outro destaque é a suíte G2000, plataforma derivada do Garmin 5000, que equipa os mais novos jatos do fabricante e conta com controle touchscreen. O Turbo Skylane JT-A é outra aposta inovadora da Cessna, que é um dos primeiros fabricantes a oferecer um modelo a pistão com motor a querosene. O motor SR305-230E-C1 entrega 227 hp aliando baixo de consumo de combustível a custos reduzidos de manutenção. Na Labace, além do TTx, a Cessna expõe o monomotor asa alta Turbo Stationair.

Preços FOB

ND

VULCANAIR

A-Viator
A-Viator

PISTÃO e Turbo-hélice

A família italiana VulcanAir é composta pelos bimotores a pistão P68C, P68 Observer e P68R, além do recém-lançado turbo-hélice A-Viator. Com a família P68, a empresa oferece um avião com grande capacidade e amplo espaço interno, sendo um dos principais concorrentes do Piper Seneca. O P68C inclui diversas melhorias em relação a seus antecessores, como glass cockpit, novo piloto automático e bancos ajustáveis, além de novo sistema de trem de pouso e de freio. Outro destaque do fabricante é o Observer, que oferece grande visibilidade frontal, com um “nariz” transparente, similar ao encontrado em helicópteros, o que permite à aeronave desempenhar diversas missões, especialmente de patrulha, devido ao amplo espaço interno, capaz de receber diversos sistemas de vigilância ou aerofotometria. Para vigilância, o modelo conta com a opção de uma portinhola de 63 x 46 cm, que comporta diversos tipos de câmeras e equipamentos para monitoramento e inteligência.

Preços FOB

P68R - € 623 mil
P68C - € 611 mil
P68TC - € 646 mil
TC P68 OBSERVER 2 - € 659 mil
P68 TC OBSERVER - € 694 mil

QUEST AIRCRAFT

Kodiak K-100
Kodiak K-100

Turbo-hélice

O Quest Aircraft do Brasil faz sua estreia na Labace. A marca, sediada no Hangar Lasas, em São José dos Campos, interior de São Paulo, participa da exposição estática com o robusto turbo-hélice monomotor Kodiak K-100, um utilitário de baixo custo operacional com elevada capacidade de carga, alto desempenho e real performance STOL (pousos e decolagens curtas). Trata-se de um dos primeiros modelos de sua categoria a ser totalmente projetado com auxílio de computador, utilizando a plataforma CAD (­Computer Aided Design), que reduziu os custos e a duração do projeto, além de oferecer soluções atualizadas de engenharia. O K-100 é uma aeronave multimissão, de asa alta e trem de pouso fixo, equipado com o confiável motor Pratt&Whitney P&W PT6A-34 de 560 kW (750 shp) de potência. Tem capacidade para transportar nove passageiros e decola em menos de 300 m de pista com peso máximo de decolagem de 3.290 kg. Sua velocidade de cruzeiro se aproxima dos 340 km/h (183 nós). Na versão de passageiros, existe a opção tradicional de transporte ou executiva. Entre os opcionais oferecidos pela Quest estão ar-condicionado, sistema de oxigênio avançado e piso ­antiderrapante. Há ainda o ­modelo cargueiro.

Preço FOB

Kodiak K-100 - US$ 2 milhões


Feira Labace 2014 Congonhas EC130 T2 ACJ318 GrandNew BBJ 737 MAX 9 MAX 8 Boeing Business Jet Bombardier Challenger 350

Artigo publicado nesta revista

Guia de Compra 2017

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 202,80R$ 405,60R$ 202,80R$ 202,80
Assine Agora porR$ 162,24R$ 283,92R$ 119,96R$ 119,96
Desconto
EconomizaR$ 40,56R$ 121,68R$ 82,84R$ 82,84
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 54,08 6x R$ 47,68
Assinando agora você GANHA também 2 Posters 2 Posters + relógio de mesa personalizado
Guia de Compra 2017

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas