Saúde

Experiência partilhada

Parceria pioneira entre ITA e Unifesp vai permitir o compartilhamento de informações de especialistas em segurança de voo com profissionais da área da saúde

Giuliano Agmont em 26 de Fevereiro de 2013 às 07:43

O engenheiro aeronáutico Donizeti de Andrade articulou a parceria entre o ITA (Instituto Tecnológico da Aeronáutica) e a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) responsável pela criação do “Curso de Especialização em Sistemas Complexos: Segurança na Aviação e Saúde”, pioneiro no Brasil. A nova disciplina, que será ministrada em São José dos Campos, no interior de São Paulo, a partir de agosto deste ano, compartilha os conhecimentos de segurança em aviação com profissionais da área da saúde. Aos 54 anos de idade, Donizeti é um dos principais especialistas do Brasil na área de segurança aeronáutica. Com títulos de Doctor of Philosophy (Ph.D.) e Master of Science in Aerospace Engineering (M.Sc.) na Georgia Tech e passagem pelo Aviation Safety Department da University of Southern California (USC), em Los Angeles, hoje ele é professor dos cursos PE-Safety e MP-Safaty (Especialização e Mestrado Profissional em Segurança de Aviação e Aeronavegabilidade Continuada) do ITA – que já formaram 348 especialistas (entre 2004 a 2012) e 33 mestres (desde 2008), respectivamente. Em entrevista à AERO Magazine, Donizeti de Andrade explica as interconexões entre aviação e saúde.

AERO MAGAZINEComo surgiu a ideia de compartilhar os conhecimentos de segurança aeronáutica adquiridos no ITA com especialistas de saúde da Unifesp?
DONIZETI DE ANDRADE – Os professores responsáveis pela disciplina “Segurança do Paciente” da Escola Paulista de Enfermagem ( EPE) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) convidaram-me para uma palestra no início de 2007. Na época, não havia ainda vislumbrado tangências mais claras entre a aviação e a saúde. Conhecia apenas o trabalho do professor Kim Vicente no Laboratório de Engenharia Cognitiva, na Universidade de Toronto, ligado ao Departamento de Engenharia Mecânica e Industrial. Ele, em busca de aprendizados para a saúde, encontrou na aviação sustentáculos interessantes. Mas aceitei o desafio e tive boa receptividade por parte dos profissionais de saúde da Unifesp, lançando ali uma semente para a atual parceria. A EPE da Unifesp oferece a disciplina “Segurança do Paciente” desde 2007, para alunos vinculados à pós-graduação stricto sensu. A oferta da disciplina acontece a cada dois anos, com média de 20 alunos por turma. No ano de 2011, foi substituída pela disciplina “Segurança na Saúde – Estudos e Pesquisas sobre Erro Humano, Pensamento Sistêmico e Inovação”. No final de 2010, o major-brigadeiro médico José Elias Matieli, assessor do reitor do ITA para assuntos de saúde, incentivou-me a coordenar esforços no sentido de conceber um curso que tratasse tanto da segurança da aviação quanto da saúde. Acabei aceitando o desafio e retomei os contatos com a EPE/Unifesp. Criamos um grupo de trabalho para elaborar um conjunto de disciplinas que pudesse cumprir o propósito de fazer esse “crossing” entre as duas áreas do conhecimento humano, cimentadas pela segurança.

Como será essa parceria?
Aviação e saúde são setores altamente complexos, nos quais os avanços e as dinâmicas trazem desafios cada vez maiores para a sociedade moderna. Tanto a Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) quanto a Organização Mundial de Saúde (WHO), diretamente ligadas à Organização das Nações Unidas (ONU), têm metas explícitas referentes à segurança, principalmente direcionadas à redução do número de acidentes, incidentes e eventos adversos evitáveis nos dois setores. Chegamos, no segundo semestre de 2012, a uma proposta consistente que foi submetida e aprovada pelos respectivos conselhos acadêmicos responsáveis pelos cursos de especialização das duas instituições, o ITA e a Unifesp. Formalmente, foi estabelecido um acordo de cooperação técnica entre o ITA, a Unifesp e a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) – fundação de apoio do ITA para seus cursos de safety – para essa oferta que deve ser iniciada em agosto de 2013. A primeira oferta do curso vai ser em São José dos Campos. Pela relevância do tema, esse curso deve atrair profissionais ligados à gestão de segurança de aviação, assim como – e principalmente – profissionais ligados à gestão da saúde, especialmente aqueles que se dedicam à gestão da qualidade de segurança do paciente. A expectativa é que, a partir de 2014, o curso possa ser oferecido simultaneamente em outras cidades brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Quais conhecimentos da aviação podem ser úteis para a área da saúde e como eles seriam aplicados na prática?
Para que se entenda concretamente a contribuição que pode ser dada na transposição de conhecimentos da aviação para a saúde, é importante que se registre que a aviação, especificamente a aviação civil, tornou-se um setor altamente organizado a partir da criação da International Civil Aviation Organization (ICAO), principal produto da Convenção de Chicago, ocorrida naquela cidade dos Estados Unidos de 1 a 7 de dezembro de 1944. A publicação dos seus anexos, a partir de 1945, promoveu a regulação sistemática da aviação civil no mundo. Nesses anexos (em número de 18, estando o anexo 19 sendo concebido atualmente) as atividades de todos os profissionais e organizações, empresas, autoridades do setor estão preconizadas, ficando claras as prerrogativas e responsabilidades de cada profissional que atua no setor. Em suma, existe uma ordenação tipo “top-down” que estrutura as atividades aéreas na aviação civil dentro dos 193 países signatários da Convenção de Chicago nos dias de hoje. Quanto à segurança do paciente, a partir das publicações do “Harvard Medical Practice Study” (1991), “To Err is Human” (Institute of Medicine, 1999) e “An Organization with a Memory” (the United Kingdom Government’s Chief Medical Officer, 2000), a Organização Mundial de Saúde (WHO/OMS) passou a considerar a segurança do paciente um problema de saúde pública. Em maio de 2002, na 55ª Assembléia Mundial de Saúde, a OMS estabelece prioridades para os esforços no desenvolvimento de metodologias, embasadas cientificamente, para melhoria da qualidade e segurança no sistema de saúde. Uma observação simples mostra que a saúde iniciou sua “preocupação” com a segurança, em termos formais, 46 anos depois! A sequência de disciplinas a serem oferecidas reflete, em primeiro lugar, o posicionamento do que são sistemas complexos; a seguir, apresentam-se os sistemas da aviação e da saúde, foca-se no conhecimento da aviação, transpondo-se, então, para os conhecimentos ligados à segurança na saúde. A disciplina Gestão de Competências Multiprofissionais para a Segurança na Saúde vai ser ministrada sob a coordenação do Hospital Israelita Albert Einstein e vai envolver a prática de simulação realística em seu conteúdo programático. Mais informações podem ser encontradas em www.aer.ita.br/node/427.

Qual é a importância dessa parceria?
ITA e Unifesp têm experiências marcantes nas áreas de segurança de aviação e aeronavegabilidade continuada e segurança do paciente e qualidade em saúde, respectivamente, com capital humano de qualidade em nível de pós-graduação lato e stricto sensu, o que habilita essas instituições a, conjuntamente, unirem esforços para a oferta do presente curso. Em termos práticos, a oferta do “Curso de Especialização em Sistemas Complexos: Segurança em Aviação e Saúde” é um esforço conjunto do ITA e da Unifesp para alavancar a aproximação de duas áreas essenciais da atividade humana e que têm na segurança um fator-chave de sucesso comum. É interessante notar que, em termos internacionais, os grandes interlocutores na área de saúde, dedicados à qualidade e segurança do paciente, em suas palestras, seminários, cursos e minicursos, baseiam-se na aviação para mostrar seus exemplos mais contundentes, padrões esperados, índices, “forecasts”. Em síntese, existe a consciência que tanto em termos nacionais quanto internacionais existe a necessidade da formação de capital humano para melhor entender e colocar em prática pressupostos e gestão efetiva de segurança nos setores da aviação e da saúde.


Reportagens

Artigo publicado nesta revista


Airbus, Nova Rival da Embraer

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 216,00
Assine Agora porR$ 172,80R$ 302,40R$ 56,70R$ 56,70
Desconto
EconomizaR$ 43,20R$ 129,60R$ 159,30R$ 159,30
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 57,60 6x R$ 50,40
Assinando agora você GANHA também CHAVEIRO PORTA COPOS
Airbus, Nova Rival da Embraer

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar

Receba o boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas