Temor do vírus

Reino Unido poderá reabrir fronteiras apenas em setembro

Empresas aéreas esperavam uma normalização do tráfego internacional no mês de maio


Setor aéreo teme perdas de R$ 431 bilhões com manutenção da proibição de voos internacionais no Reino Unido

O governo britânico manteve a proibição de viagens internacionais para os cidadãos britânicos para o exterior, a não ser que apresentem uma justificativa plausível.

A expectativa das empresas aéreas do Reino Unido era que com a campanha de vacinação em massa, o Primeiro-Ministro, Boris Johnson, anunciasse a retomada das viagens internacionais para o dia 17 de maio.

A intenção era aproveitar o início da alta temporada de verão no hemisfério norte, que se extende com elevado movimento até o final de setembro. Porém, o governo manteve a proibição de viagens internacionais sob a alegação que ainda é preciptado a reabertura de fronteiras.

Ontem Johnson fez um apelo para que os britânicos fossem realistas, dizendo a preocupação é que a retomada do fluxo internacional pudesse permitir a importação de novas variantes do vírus, que ainda são desconhecidas e representam maior risco.

Os operadores aeroportuários e as empresas aéreas do Reino Unido discordam e defendem a liberação de viagens ao exterior, respeitando um sistema de cores de alerta, com verde, âmbar e vermelho.

No verde, quem retornar ao Reino Unido em países considerados seguros devem fazer o teste de covid-19 antes e depois do embarque. No âmbar, passageiros devem ficar de quarentena por dez dias. E no vermelho, todos devem fazer quarentena em hotéis de países classificados nesta cor por dez dias.

Segundo as partes, se a retomada ocorrer somente em setembro, perdendo todo o período de alta estação, cerca de US$ 77 bilhões (R$ 431 bilhões) que seriam injetados na economia poderão ser perdidos. Em 2020, as empresas aéreas do Reino Unido tiveram o pior verão em 45 anos, com apenas 14,2 milhões de passageiros passando pelos aeroportos do país.

Por Marcel Carodoso

Publicado em 8 de Abril de 2021 às 16:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião Reino Unido Inglaterra aviação aeroportos Londres Boris Johnson verão vacinação covid-19