Oferta e Demanda

Preço médio de passagens aumenta 14% após cancelamentos da Avianca

Maior demanda impactou no valor dos assentos livres nas três maiores empresas aéreas do país


Com a redução massiva dos voos da Avianca, o valor médio dos bilhetes para trechos domésticos registrou alta de 14%. O levantamento foi feito pelo site de viagens Kayak, que fez uma comparação entre as buscas por passagens nas rotas nacionais antes e depois do anúncio dos primeiros cancelamentos.

De acordo com o sistema de buscas, o valor médio de um bilhete 15 dias antes da Avianca suspender as rotas era de R$ 630, passando para R$ 717,60 quinze dias após os cancelamentos, aumento de 14% no período.

“Com os cancelamentos, a oferta de voos nacionais diminui e os preços aumentam. É a lei da oferta e da demanda”, afirma Eduardo Fleury, Líder de Operações do KAYAK no Brasil.

Outro fenômeno notado pelo sistema de busca e reserva de passagens foi a alta no volume total de pesquisas no site, que cresceu 40% após o anúncio dos primeiros cancelamentos. “Isso sugere uma maior preocupação dos brasileiros com o planejamento de suas viagens”, acredita Fleury.

O estudo foi baseado em pesquisar feitas entre os dias 29 de março e 12 de abril, 15 dias antes do anúncio dos primeiros cancelamentos de voos da Avianca, comparando com pesquisas de 13 de abril a 28 de abril, quinze dias após o anúncio dos primeiros cancelamentos de voos da Avianca. Todas as pesquisas foram para viagens planejadas entres os dias 15 e 31 de maio.

O destino com maior crescimento no valor da passagem, segundo o levantamento, foi Brasília, com o bilhete médio passando de R$ 663 para R$ 1.127, alta de 70%. Já Petrolina, ainda que conte com um valor médio elevado, a alta foi de 24%, indo de R$ 962 para R$ 1.191.

OS 10 DESTINOS COM MAIOR AUMENTO APÓS OS CANCELAMENTOS DA AVIANCA

DESTINO PREÇOS ANTES DO CANCELAMENTO PREÇOS APÓS OS CANCELAMENTOS AUMENTO
Brasília R$ 663 R$ 1.127 70%
Petrolina R$ 962 R$ 1.127 24%
Vitória da Conquista R$ 1.012 R$ 1.181 17%
Goiânia R$ 738 R$ 858 16%
Campo Grande R$ 774 R$ 890 15%
Maringá R$ 839 R$ 956 14%
Ribeirão Preto R$ 763 R$ 858 12%
Maceió R$ 1.169 R$ 1.299 11%
Foz do Iguaçu R$ 885 R$ 980 11%
Aracajú R$ 986 R$ 1.092 11%

 

Destinos que mais encareceram após o anúncio de cancelamento de voos da Avianca

Destino

Preço médio de passagens antes

Preço médio de passagens depois

Aumento

1. Brasília

R$ 663

R$ 1.127

+         70%

2. Petrolina

R$ 962

R$ 1.191

+         24%

3. Vitória da Conquista

R$ 1.012

R$ 1.181

+         17%

4. Goiânia

R$ 738

R$ 858

+         16%

5. Campo Grande

R$ 774

R$ 890

+         15%

6. Maringá

R$ 839

R$ 956

+         14%

7. Ribeirão Preto

R$ 763

R$ 858

+         12%

8. Maceió

R$ 1.169

R$ 1.299

+         11%

9. Foz do Iguaçú

R$ 885

R$ 980

+         11%

10. Aracajú

R$ 986

R$ 1.092

+         11%

Edmundo Ubiratan | Imagem: Divulgação

Publicado em 3 de Maio de 2019 às 15:00


Notícias Avianca Azul Gol Latam Passaredo passagem aérea Kayak