Segurança

Maior cooperação internacional nas investigações de acidentes aéreos

A Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA) deseja reforçar o comprometimento com os padrões de segurança


O diretor da IATA, quer que os envolvidos na segurança de voo – em âmbito global – se empenhem para o cumprimento das normas, baseadas em padrões internacionais: Elas  envolvem cooperação, diálogo e o uso eficiente de dados.

“A segurança é a prioridade máxima para todos os envolvidos em aviação – e a aviação é o meio de transporte mais seguro para viagens longas. No ano passado foram realizados 40 milhões de voos seguros. É uma marca da qual podemos nos orgulhar. Ela só foi possível pelo conjunto formado por respeito aos padrões globais, cooperação e o valor dos dados” declarou Alexandre de Juniac, diretor-geral e CEO da IATA.   

“Existem os padrões globais mas eles não estão sendo aplicados universalmente, O processo de investigação é uma de nossas ferramentas de aprendizado mais importantes para a implantação dos padrões globais. No entanto, estudos recentes mostraram que, aproximadamente de 1.000 acidentes ocorridos na última década, somente cerca de 300 foram objeto de relatórios” prosseguiu de Juniac . “Entre esses 300, muitos poderiam ser melhores. Para se aprender de um acidente, precisamos relatórios que sejam completos, acessíveis e em tempo certo. Também é necessário que os estados tenham um respeito total os padrões e processos inseridos nos acordos globais para a participação da investigação em questão, por todas as partes envolvidas”.

Por Ernesto Klotzel

Publicado em 25 de Abril de 2017 às 14:32


Notícias IATA Alexandre de Juniac