Rumo a retomada

Lufthansa deverá retomar 90% das rotas até o mês de setembro

Grupo alemão também ampliará oferta de voos para o Brasil


Lufthansa manteve operação ininterrupta para o Brasil mesmo no auge da pandemia

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

O grupo alemão Lufthansa divulgou hoje (16) os principais resultados da difícil fase vivenciada pela aviação diante da crise gerada pela pandemia de covid-19. Em apenas cinco meses a empresa reduziu em 98% sua malha, atingindo números próximos aos existentes 65 anos atrás.

O cenário é um forte revés para a Lufthansa, que durante os últimos anos vinha registrando uma série de recordes históricos e a inauguração de novas rotas e o recebimento de aeronaves de última geração.  

Ainda assim, a empresa alemã prevê uma normalização das operações no curto prazo, planejando uma retomada gradual das operações em todo o mundo a partir de setembro. Uma das novidades foi a confirmação que a Swiss retomará seus voos semanais partindo de São Paulo com destino à Zurique, dois a mais do que a oferta atual. Com a adição das novas frequências, o Lufthansa Group passará a conectar o Brasil e a Europa com dez voos semanais, sendo cinco voos pela Lufthansa e cinco pela Swiss.

A Lufthansa foi uma das poucas empresas a manter os voos para o Brasil mesmo no auge da pandemia. Aliás, São Paulo foi um dos cinco únicos destinos internacionais operados pela empresa alemã durante o período.

“A crise gerada pela pandemia evidenciou ainda mais a resiliência do mercado brasileiro e sua importância para o Lufthansa Group. Durante esse período, a rota São Paulo-Frankfurt foi vital para as operações do grupo, sendo uma das poucas no mundo a operar ininterruptamente”, destaca Annette Taeuber, Diretora de Vendas das companhias aéreas do Lufthansa Group no Brasil.

 

O plano de retomada das operações ainda prevê que, a partir de setembro, as companhias aéreas do Lufthansa Group- Lufthansa, Swiss, Austrian Airlines, Brussels Airlines, Air Dolomiti e Eurowings, consigam retomar até 90% de suas rotas de curto e médio curso e 70% de suas rotas intercontinentais. Todavia, a capacidade da oferta será consideravelmente menor que a existente antes da pandemia, com menor número de voos diários e semanais.

“Estes novos voos mostram que estamos gradualmente ampliando nossa oferta, em consonância com a abertura ao turismo em outros países”, disse Tom Maes, Diretor de Vendas das companhias aéreas do Lufthansa Group para a América do Sul.

Desde junho, a companhia retomou 106 destinos na Europa, além de 130 destinos em todo o mundo. Voos para Tel Aviv (Israel) e Dubai (Emirados Árabes) também já estão em operação.

“A flexibilização das restrições de viagem na Europa, decorrente da estabilização do cenário da pandemia no continente, tem elevado a demanda por viagens”, destacou Tom Maes, Diretor de Vendas das companhias aéreas do Lufthansa Group para a América do Sul.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 16 de Julho de 2020 às 13:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 747-8 Lufthansa Swiss São Paulo Frankfurt Alemanha Suíça Zurich viagem internacional