Raios laser

Helicópteros são presa fácil na mira dos raios laser

Velocidade e altitude baixas, são responsáveis pela vulnerabilidade


O número de incidentes envolvendo o emprego de “canetas” de raios laser contra aeronaves a baixa altura por elementos associais, dobrou entre 2014 e 2015, e mais de 6.700 casos foram registrados durante os primeiros 11 meses de 2016, de acordo com a FAA. Helicópteros são particularmente vulneráveis, devido às velocidades e altitudes relativamente baixas onde operam, e sua dependência de controles manuais. 

Graças a uma lei de 2012, apontar um laser na direção de uma aeronave nos Estados Unidos é considerado crime federal, punível com até 5 anos de prisão e multa de US$ 250 mil. Poucos transgressores são flagrados e mesmo aqueles que o são, recebem sentenças consideradas leves. 

Em dezembro, no entanto, um juiz federal condenou um homem a oito meses de prisão por ter apontado um laser a um helicóptero de cobertura jornalística em San Antonio, Texas, e naquele mês, uma pessoa de Michigan foi condenada a um ano por apontar um laser a um helicóptero da polícia estadual – que estava justamente investigando um ataque laser a um jato.  

 

Ernesto Klotzel

Publicado em 18 de Janeiro de 2017 às 12:00


Notícias FAA