Aviação Militar

FAB pode desistir do Gripen C

Alto valor do contrato de leasing pode afastar modelo intermediário do país


Segundo informações publicadas na Tecnologia & Defesa, a FAB teria desistido de realizar o leasing dos Saab Gripen C\D.

O acordo que está sendo conduzido pelo governo brasileiro e autoridades suecas prevê o aluguel de um lote de até 12 Gripen C/D atualmente em uso pela Força Aérea da Suécia. O pacote faz parte das negociações do Gripen NG e seria a opção para a substituição dos Mirage 2000, que foram retirados de serviço em 2012.

A opção do Gripen C é vista como uma transição para os futuros Gripen E/F que serão entregues ao Brasil apenas em 2018, assim como uma opção para manter a defesa aérea nacional dentro dos requisitos mínimos de operacionalidade.

Entretanto, a nota publicada pela Tecnologia & Defesa diz que um dos motivos da desistência da FAB foi o valor do leasing, considerado elevado e próximo do oferecido pela França para manter os atuais Mirage 2000 em operação.

A FAB não respondeu aos contatos, mas fontes consultadas confiram a nota publicada, que a Aeronáutica vem buscando meios de reduzir os custos operacionais, e destinar novos recursos para a modernização de onze F-5 adquiridos da Jordânia e a continuidade do projeto de atualização da frota de Embraer A-1.

A Saab informou que as negociações entre o governo do Brasil e Suécia não tem relação com o contrato do Gripen NG, que está em fase final e deverá ser assinado em dezembro. O governo brasileiro respondeu que negocia o leasing dos Gripen C/D e que qualquer novidade será devidamente publicada pelos canais oficiais.

Da redação

Publicado em 21 de Agosto de 2014 às 18:01


Notícias