Nova realidade orçamentária

FAB afirma que poderá receber no máximo dezesseis KC-390

Em entrevista exclusiva a força aérea esclarece questões fundamentais da revisão do pedido


KC-390 da FAB

FAB acredita que deverá encomendar ao todo entre 13 e 16 unidades do KC-390

Após o anúncio formal de redução no pedido do KC-390 feito pelo Comando da Aeronáutica surgiam diversas dúvidas em relação ao futuro do programa, a continuidade do desenvolvimento do avião e sobre os impactos operacionais diretos na Força Aérea Brasileira.

Segundo fontes consultadas pela AERO Magazine, a mudança no total de encomendas não impacta nos custos diretos de desenvolvimento do programa C-390 Millennium que está completamente pago. O orçamento destinado para estudo, desenvolvimento e construção dos protótipos foi finalizado antes mesmo da entrega do primeiro avião. Atualmente os custos em aberto são relacionados a novas capacidades operacionais, que estão sendo certificadas gradualmente, de acordo com as necessidades da força aérea.

A mudança no total de aviões encomendados ocorreu após revisão orçamentária realizada pelo governo brasileiro e a necessidade da FAB em atender o cenário econômico atual. A estimativa atual, mas não definida, é que sejam recebidas pela força aérea entre 13 a 16 unidades do KC-390.

AERO Magazine - Qual será o número final de aeronaves encomendas e entregues?

FAB - A estimativa é de que sejam recebidas pela FAB algo entre 13 a 16 unidades.

AERO Magazine - Qual foi a redução no orçamento dedicado ao programa KC-390?

[não respondeu]

AERO Magazine - Essa redução orçamentária afeta exclusivamente a aquisição das aeronaves ou deverá impactar também na operação?

FAB - A Força Aérea Brasileira (FAB), mantendo seu compromisso com as metas orçamentárias e em consonância com o cenário atual, decidiu renegociar o contrato de produção da aeronave KC-390 Millennium com a Embraer. Entre os pontos que estão sendo discutidos na reavaliação contratual está o número final de aeronaves encomendadas. Os impactos orçamentários estão em avaliação, mas a redução na quantidade de aeronaves não deverá afetar significativamente a capacidade operacional da FAB, tendo em vista que, após a entrada em serviço, com a observação prática e real de suas capacidades e despachabilidade, as aeronaves entregues têm superado as expectativas do projeto.

AERO Magazine - Como foi realizada a estratégia para definir o número de dois aviões por ano? Apenas para explicar porque foram dois, não um ou três, por exemplo.

FAB - Para a definição da cadência anual de duas aeronaves pretendida, foram consideradas a manutenção do equilíbrio físico-financeiro da nova realidade contratual e a reavaliação das necessidades operacionais da Força Aérea.

AERO Magazine - A redução no total de KC-390 deverá impactar de alguma forma na capacidade operacional da FAB para os próximos anos?

FAB - Esta redução será aplicada apenas à aquisição, não tendo impacto na operação da aeronave.

AERO Magazine - O orçamento para certificação de novas missões do KC-390, como operação em pista não-pavimentada, reabastecimento de helicópteros, operação na Antártida, entre outros, está garantido?

FAB - O processo de certificação continua seguindo conforme o planejado

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 2 de Junho de 2021 às 19:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação KC-390 C-390 Embraer FAB força aérea crise orçamento