Deus dos mares

Estados Unidos assina contrato de US$ 1,5 bilhão com a Boeing

Acordo prevê a construção de 18 novos P-8A Poseidon destinados a marinha norte-americana, da Nova Zelândia e Coreia


Novo acordo prevê ampliação das capacidades atuais do P-8A que deve substituir a frota de P-3C Orion da US Navy

A divisão militar da Boeing recebeu um contrato de US$ 1,5 bilhão para produção de 18 aeronaves de patrulha P-8A Poseidon. As aeronaves serão destinadas as marinhas dos Estados Unidos, Coreia do Sul e Nova Zelândia.

As primeiras unidades serão entregues a partir de 2022, com a Nova Zelândia e Coreia do Sul recebendo as primeiras unidades. De acordo com a marinha norte-americana (US Navy), o contrato conjunto prevê a entrega de oito P-8A Poseidon para os Estados Unidos, seis aeronaves para a marinha sul-coreana e quatro aeronaves para a força aérea real da Nova Zelândia.

LEIA TAMBÉM

O P-8A Poseidon foi desenvolvido a partir da plataforma básica do 737-800 com modificações estruturais, incluindo novas pontas de asas. O avião recebeu um amplo compartimento de bombas e lança-torpedos, além de suporte para mísseis Harpoon sob as asas. A aeronave também possui a capacidade para o transporte de até 129 sonobóias utilizada em guerras antissubmarino e pesquisa acústica subaquática.

Além da Marinha dos Estados Unidos, o P-8A é operado pelo Reino Unido, Austrália, Índia e Noruega. A US Navy anunciou, no início deste ano, a intenção de substituir toda sua frota de Lockheed P-3C Orion, entregando uma documentação extra para a Boeing para que seja adotado nos P-8A uma série de modificações para ampliar a capacidade para o transporte de novos mísseis de cruzeiro, bombas, minas marítimas e iscas. Além de atender as necessidades da marinha dos Estados Unidos, a modificação poderá ampliar o número de operadores globais do modelo.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 2 de Abril de 2020 às 16:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 P-8A Poseidon PC-3C Orion US Navy EUA Nova Zelândia Coreia marinha patrulha