Aviões do Futuro

Embraer lançou quatro aviões conceitos que vão usar energia renovável

Energia Family deverá permitir estudo sobre viabilidade técnica de propulsores, aerodinâmica e combustíveis


Família Energy da Embraer

Embraer apresentou quatro conceitos diferentes para viabilidade de emissão zero de carbono | Foto: Ricardo Rodrigues

A Embraer anunciou hoje (8) quatro novas aeronaves, designadas Energy Family, que visam adotar novos conceitos de propulsão para os próximos vinte anos. Por ora, a família de aviões se trata apenas de conceitos básicos de projeto, não representando um modelo comercial final.

A Energia Family é composta por quatro aviões conceito que focam em mercados diferentes e incorporam diversas propostas de propulsão, como eletricidade, célula de combustível de hidrogênio, turbina a gás (motor a jato tradicional) bicombustível e híbrido-elétrico.

Durante o anúncio, realizado ao vivo no YouTube, a Embraer ressaltou que a viabilidade de cada avião está sendo analisada de acordo com sua viabilidade técnica e comercial.

“Não há solução fácil ou única para chegar à emissão zero. Novas tecnologias e sua infraestrutura de suporte serão disponibilizadas com o tempo. Estamos trabalhando agora para ajustar os primeiros conceitos de avião, aqueles que podem começar a reduzir as emissões o quanto antes”, destacou Luis Carlos Affonso, vice-presidente sênior de Engenharia, Tecnologia e Estratégia Corporativa da Embraer.

Os modelos apresentados são voltados para nichos específicos de mercado, que mesmo distante de se tornarem reais permite um amplo estudo sobre a viabilidade de mercado. “Aeronaves pequenas são ideais para testar e comprovar novas tecnologias de propulsão para que elas possam, posteriormente, ser aplicadas em aeronaves maiores. É por isso que nossa Energia Family é uma plataforma tão importante”, explicou Affonso.

 O uso de uma plataforma pequena permite avançar em conceitos fundamentais, sem a complexidade de projetos maiores. Desde agosto a Embraer tem realizado voos experimentais com o EMB-203 Ipanema equipado com um motor elétrico. O projeto busca obter dados sobre o desempenho do motor e baterias em uso real, além dos ensaios em laboratórios. Outro ponto que a Embraer tem trabalhado é no uso de combustível sustentável de aviação (SAF, na sigla em inglês), baseado na misturas de cana de açúcar, combustível derivado da planta de camelina e combustível fóssil, que serão destinados aos atuais aviões da família E-Jets. Oficialmente o fabricante planeja que toda a frota seja compatível com SAF até 2030.

Já um demonstrador de célula de combustível de hidrogênio está planejado para 2025 e o eVTOL está sendo desenvolvido para entrar em operação em 2026, mesmo que, por ora, ainda não esteja completamente claro como será o sistema de propulsão e pilotagem.

“Veremos uma grande transformação em nosso setor para uma aviação mais sustentável. Com 50 anos de experiência no desenvolvimento, certificação e suporte de aeronaves regionais, a Embraer está em uma posição ímpar para viabilizar a introdução de novas tecnologias inovadoras e sustentáveis”, afirma Arjan Meijer, Presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial. 

A Embraer planeja estar na liderança no segmento no desenvolvimento de aviões com emissões líquidas de carbono zero até 2050, o que demandará uma série de estudos para validação de diversos conceitos hoje apresentados.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 8 de Novembro de 2021 às 11:30


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação elétrico Embraer Energy Family SAF evtol