Gargalos podem se intensificar

Demanda de carga aérea tem alta em relação ao pré-pandemia em agosto

Por outro lado, desempenho na América Latina continua fraco


Descarga de avião

Produção global pode ter atingido o pico, segundo a Iata - Foto: Divulgação

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) divulgou na quarta-feira (29) os dados de agosto para os mercados de carga aérea, mostrando que a demanda continuou sua forte tendência de crescimento, mas que a pressão sobre a capacidade está aumentando.

A demanda global por carga aérea aumentou 7,7% em relação a agosto de 2019, antes da pandemia do coronavírus. Segundo a Iata, o crescimento geral permanece forte em comparação com a tendência de crescimento médio de longo prazo de cerca de 4,7% e que as condições econômicas continuam a apoiar o setor, mas estão um pouco mais fracas do que nos meses anteriores, indicando que a produção global atingiu o pico.

As empresas aéreas da América Latina tiveram queda de 14% nos volumes de carga internacional em agosto em comparação com o período de 2019, o desempenho mais fraco entre todas as regiões do mundo. A capacidade internacional continua significativamente limitada na região, diminuindo 27,1% em agosto.

A demanda de carga aérea teve outro mês forte em agosto. Muitos dos indicadores econômicos apontam para uma forte alta temporada de final de ano. Com as viagens internacionais ainda gravemente enfraquecidas, há menos aviões de passageiros com capacidade de carga. E os gargalos da cadeia de abastecimento podem se intensificar à medida que as empresas continuam a aumentar a produção”, de acordo com o Diretor Geral da Iata, Willie Walsh.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

 

Marcel Cardoso

Publicado em 30 de Setembro de 2021 às 09:30


Notícias noticias noticias de aviação Iata Demanda Carga Aérea Agosto Iata América Latina Mundo