Drone versus tripulado

China afirma ter drone mais poderoso que bombardeiro dos EUA

Avião não tripulado teria mais capacidade que o futuro B-21 Raider


Ilustração do B-21 Raider

B-21 Raider ainda está em fase de desenvolvimento e deverá entrar em serviço eté o final da década

Um avião não tripulado de ataque chinês pretende rivalizar em capacidade com o futuro bombardeiro stealth B-21 Raider, em desenvolvimento nos Estados Unidos.

O fabricante de alta tecnologia chinês, Zhongtian Feilong Intelligent Technology, com sede em Xian, afirmou que sua aeronave de combate não tripulada (Ucav, na sigla em inglês) Feilong-2 pode ser usado para ataques de precisão em meios importantes, como centros de comando do inimigo, pistas de pouso militares e porta-aviões.

Feilong-2

Suposta imagem do futuro drone de capacidade de combate chinês

O Feilong-2 tem carga útil de seis toneladas e alcance operacional na ordem de 7.000 km, podendo voar a 49.000 pés de altitude com velocidade de cruzeiro de até 780 km/h. Alegadamente são essas características que tornariam o drone similar ao novo bombardeiro da força aérea dos Estados Unidos, que deverá ter uma capacidade supostamente próxima.

“Isso significa que o B-21 americano já ficou para trás, antes mesmo de entrar em serviço”, afirma a Zhongtian Feilong Intelligent Technology.

Porém, não existem ainda dados concretos das reais capacidades do futuro B-21 Raider, que está em fase avançada de desenvolvimento pela Northrop Grumman. A expectativa é que o B-21 supere ou se aproxime aos parâmetros do atual B-2 Spirit.

O B-2 considerado a bala de prata dos Estados Unidos, possui alcance de aproximadamente 11.000 km, com teto de serviço de 50.000 pés e velocidade de cruzeiro de 1.000 km/h. A capacidade máxima de armamento é estimada entre 18.000 kg e 23.000 kg.

A Zhongtian também prevê que seu drone possa ser usado em ações de enxame, onde um ataque é feito através de saturação, com dezenas ou centenas de aeronaves voando juntas. O modelo ainda teria capacidade de reconhecimento, vigilância ou avaliação de danos.

A nota oficial afirma que o Feilong-2 pode identificar alvos usando radares óticos e sistemas ativos que permitem seu uso em qualquer condição climática ou de iluminação. O modelo ainda deverá contar com capacidade furtiva.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 26 de Abril de 2021 às 17:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Feilong-2 B-21 B-2 Spirit bombardeiro USAF China