Disputa pela substituição dos F/A-18 Hornet

Caça escolhido pelo Brasil concorre a contrato bilionário na Finlândia

Saab concluiu avaliação operacional com o Gripen E que disputa o programa HX finlandês


Gripen E disputa contrato do programa HX finlandês, avaliado entre 7 e 10 bilhões de Euros

A Saab concluiu sua participação com o Gripen E e o GlobalEye AEW&C no HX Challenge finlandês, o evento de teste e avaliação da força aérea finlandesa que aconteceu na Base Aérea de Pirkkala, na Finlândia.

A avaliação de voo faz parte da verificação de capacidade do Programa HX, que prevê a aquisição de novas aeronaves de combate para equipar a força aérea. De acordo com os requisitos do programa, os testes foram realizados em condições de inverno com o objetivo de verificar os dados informados anteriormente pelos fabricantes dos caças que participam da concorrência.

LEIA TAMBÉM

A Finlândia prevê substituir até 2025 sua frota atual de F/A-18 Hornet, adquiridos pelo país entre 1995 e 2000, que devem ser retirados de operação até o final da década, quando terão completado mais de trinta anos de serviço ativo.

"Na última semana, concluímos, com êxito, os ensaios planejados e demonstramos os recursos do Gripen e do GlobalEye", diz Jonas Hjelm, vice-presidente sênior e head da área de negócios aeronáutica da Saab.

Além disso, no dia 31 de janeiro, a Saab apresentou uma oferta revisada em resposta à solicitação de cotação para o programa HX. A fabricante sueca espera obter um parecer favorável com os caças Gripen NG, que foram projetados para operar em um cenário próximo ao existente na Finlândia. A proposta incluiu uma solução combinada ao GlobalEye, uma solução AEW&C completamente integrada ao programa Gripen e que pode ampliar a capacidade operacional conjunta das Forças de Defesa Finlandesas.

Como parte de sua proposta, a Saab oferece um pacote substancial de armas e sensores, bem como o equipamento necessário e os serviços associados necessários para operar o sistema. Além disso, inclui um programa de cooperação industrial com possível transferência de recursos de manutenção, reparo e revisão para a indústria local, produção de peças e montagem final de aeronaves, bem como o estabelecimento de um centro de manutenção e desenvolvimento na Finlândia.

O governo finlandês espera ter uma decisão final de aquisição até 2021, com as primeiras entregas ocorrendo em meados de 2025. De acordo com o Ministério de Defesa da Finlândia, o programa HX Fighter levará de 10 a 15 anos para ser concluído e tem custo estimado entre 7 e 10 bilhões de euros.

O projeto prevê a substituição de todos os F/A-18 Hornet até o final de 2030, quando os aviões terão atingido sua vida operacional. Ainda que seja possível uma modernização e revitalização de célula, os militares finlandeses afirmam que prolongar a vida útil da frota Hornet não seria uma solução econômica nem vantajosa dentro dos requisitos de missão para defesa do país. Ainda pesou contra uma modernização a capacidade futura de obter suporte, peças de reposição e atualizações software para os aviões. Nos Estados Unidos, principal operador do Hornet, o modelo também está sendo aposentado, sendo substituídos pelos F/A-18 Super Hornet e F-35 Lightning II.

Atualmente concorrem ao programa HX os Boeing F/A-18 Super Hornet, Dassault Rafale, Eurofighter Typhoon, Lockheed Martin F-35 e Saab Gripen.

ASSINE AERO MAGAZINE COM ATÉ 76% DE DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 6 de Fevereiro de 2020 às 14:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Saab Boeing Dassault Gripen F/A-18 Hornet Rafale F-35 Lockheed Martin Finlândia HX programa