Fogo a bordo

Boeing 777 pega fogo durante voo de Cingapura para Itália

Aeronave, que tinha como destino Milão, retornou em segurança para o aeroporto de origem após duas horas de viagem; ninguém se feriu


Um Boeing 777-300ER da Singapore Airlines sofreu um incêndio em voo, na viagem entre Cingapura e Milão, na Itália. O problema ocorreu após duas horas de voo, quando a tripulação do voo SQ368 recebeu o alerta de vazamento do óleo do motor #2 (direito). Durante o retorno para Cingapura, o óleo entrou em combustão, incendiando o motor e parte da asa. Mesmo com o uso das garrafas de extintor, instaladas no próprio motor, não foi possível controlar o incêndio.


Após o pouso, as equipes de resgate e atendimento do aeroporto conseguiram combater as chamas sem maiores contratempos. É digno de nota que a tripulação optou por não evacuar o avião, mesmo com um grande incêndio na asa e no motor. Um dos motivos foi preservar a integridade dos passageiros, já que toda evacuação deveria ser realizada pelas portas do lado esquerdo. O tumulto poderia gerar sérios ferimentos durante a evacuação, além do risco de atropelamento dos passageiros pelos veículos de socorros, como ocorreu em San Francisco, durante o atendimento do avião da Asiana.

Os 222 ocupantes do avião saíram após o controle total do incêndio, que ocorreu em menos de cinco minutos após o pouso.

O atendimento ocasionou alguns atrasos na operação. A pista foi liberada após cinco horas, o que envolveu a remoção da aeronave e a limpeza da pista. A Autoridade de Aviação Civil de Singapura deverá investigar e determinar as causas do acidente, enquanto o Instituto de Investigação do Ministério do Transporte Aéreo conduzirá uma investigação independente.

Eventos relacionados a incêndio no motor, especialmente em voo, são incomuns. O último caso envolvendo um Boeing 777 ocorreu em Tóquio, no dia 27 de maio. Um 777-300, equipado com motor Pratt & Whitney PW4090, registrou um princípio de incêndio durante o taxi, após o controle do fogo, todos os  302 passageiros e 18 tripulantes foram também evacuados com segurança.

O caso mais recente, envolvendo o motor GE90, ocorreu em 2015, quando um Boeing 777-200ER da British Airways se preparava para decolar do aeroporto Internacional de Las Vegas McCarran. Na evacuação, dos 170 ocupantes, 14 ocupantes sofreram ferimentos leves.

 

 

 

 

 

 

VEJA OS VÍDEOS

 

Boeing celebra centenário em feira na Inglaterra

A Boeing, que comemora 100 anos em 2016, terá um pavilhão especial durante o Farnborough International Airshow. Além de contar com a exibição virtual celebrando os 100 anos de sua história, que inclui a fusão com diversos fabricantes, a Boeing terá na exposição estática alguns de seus clássicos.

Estarão presentes um P-51D Mustang, B-17 Flying Fortress, DC-3 Dakota, B-25 Mitchell, entre outros. A escolha de modelos diversos se deu por conta da fusão da Boeing com a North American e a McDonell Douglas, unindo numa única história diversos clássicos da aviação mundial. Além disso, as aeronaves possuem forte laço com o Reino Unido, já que foram presença constante nos céus ingleses durante a Segunda Guerra.

Entre as novidades, a Boeing apresentará pela primeira vez o 737 MAX 8, assim como terá um 747-8F nas cores da Volga-Dnepr e um 787-9 Dreamliner nas cores da All Nippon Airways. No segmento militar estarão presentes um P-8A Poseidon, um F/A-18E Super Hornet e um F-15E Strike Eagle.

A Boeing ainda preparou a mostra Above and Beyond, uma atração interativa que mostra os avanços da humanidade na aviação e o caminho do homem rumo ao espaço.

Por Oswaldo Gomes

Publicado em 27 de Junho de 2016 às 13:30


Notícias Boeing 777-300ER Singapore Airlines British Airways