AERO Magazine

Ponte Aérea

Azul terá voos na ponte aérea e questiona concorrência

Empresa ingressa na principal rota brasileira, mas questiona slots da Passaredo e da MAP em Congonhas

Por Edmundo Ubiratan | Imagens: Divulgação em 13 de Agosto de 2019 às 10:00

A Azul confirmou o início de suas operações na ponte aérea a partir do dia 29 de agosto. Ao todo, serão 34 operações diárias entre os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

As operações serão inicialmente realizadas com os Embraer 195, em virtude das obras de manutenção da pista principal do aeroporto carioca. O modelo brasileiro é um dos poucos aviões comerciais autorizados a operar na pista auxiliar do Santos Dumont. A previsão é que a partir de outubro seja inserido na rota os Airbus A320neo, com maior capacidade. A estreia da companhia na ponte aérea começa com frequências a cada 50 minutos, mantendo uma oferta próxima das rivais.

LEIA TAMBÉM

A Azul foi uma das empresas aéreas que brigou pelas mudanças no processo de distribuição dos slots em Congonhas, evitando maior concentração de horários com as duas maiores empresas do país, a Gol e Latam, que possuem a maior parte das autorizações no aeroporto.

“Vamos ter uma média de um voo a cada 50 minutos. Quebrar o duopólio nesse mercado é só a primeira etapa daquilo que acreditamos ser o melhor para o consumidor e a indústria. Ao fomentarmos a competição, só trazemos benefícios para o setor e para quem voa”, diz John Rodgerson, presidente da Azul.

Todavia, segundo o UOL Economia, a empresa teria questionado a Anac a respeito das autorizações emitidas para as rivais Passaredo e MAP, que operam os trubo-hélices ATR. A Azul teria enviado à Anac um estudo apontando detalhes da operação dos modelos ATR em Congonhas, onde afirma que o avião não cumpre determinadas exigências operacionais de Congonhas, incluindo sua menor capacidade de assentos. O documento teria sido enviado pela Azul sem ser solicitado pela agência.

Um dos questionamentos é o uso dos ATR na pista principal, o que não é necessário, visto que pelas atuais normas operacionais os modelos podem pousar e decolar sem restrições na pista auxiliar. Caso a Anac autorize a operação na pista auxiliar, os slots dedicados a Passaredo e MAP poderão ser realocados entre as companhias que voam aeronaves maiores, como Airbus e Boeing, que exigem o uso da pista principal e estão dentro dos requisitos de slots.

O entrave é que caso operem apenas na pista auxiliar, as companhias no futuro não poderão expandir seus voos em Congonhas, já que não terão direito aos slots da pista principal.

ASSINE AERO MAGAZINE COM DESCONTO


Notícias Azul Passaredo MAP Congonhas Santos Dumont São Paulo Rio de Janeiro ATR Embraer E-Jet Airbus Boeing A320neo


COMO ESCOLHER SUA AERONAVE

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
Digital
1 ano
Digital
2 ano

Assine InnerImpressaImpressaDigitalDigital
1 ano2 anos1 ano2 ano
Edições12241224
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 432,00
Assine Agora porR$ 216,00R$ 432,00R$ 64,80R$ 100,00
Desconto
EconomizaR$ 151,20R$ 332,00
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 72,00 6x R$ 72,00
Assinando agora você GANHA também 4 Pôsteres PORTA COPOS

Boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas