Aviação comercial

Azul realiza voo com biocombustível

Empresa usou aeronave abastecida com combustível à base de cana-de-açúcar


A fila dos aviões que têm pousado no Rio de Janeiro (RJ) abastecidos com biocombustível parece não ter fim. É que a cidade abriga a Rio+20, a conferência da ONU sobre sustentabilidade. A Azul se junta à Gol, KLM e Air Canada, que também voaram para a capital fluminense com combustível "verde". Voando entre Viracopos, em Campinas (SP), e Santos Dumont, a empresa utilizou um biocombustível feito a partir da cana-de-açúcar. O Embraer E-195 fez um voo panorâmico sobre o Rio de Janeiro antes de pousar. Batizado de Azul+Verde, o projeto, iniciado em 2009, tem como parceiros a Embraer, a General Electric e a Amyris Inc. e seu principal objetivo é o de desenvolver um combustível renovável que possa efetivamente reduzir a emissão de gases que contribuem para o efeito estufa. Esse combustível, de acordo com a Amyris, pode reduzir em até 82% a emissão de dióxido de carbono se comparado à querosene comum. "Não é apenas a redução de custos, mas, sim, inovar na prestação de serviços e conscientizar nossos clientes que eles estão optando por uma companhia aérea que se preocupa com o meio ambiente", explica Flávio Costa, vice-presidente Técnico-Operacional da Azul. A empresa espera contar com a produção em larga escala e a utilização em voos comerciais em médio prazo.

Da Redação

Publicado em 20 de Junho de 2012 às 08:12


Notícias

Artigo publicado nesta revista

Titulo

AERO Magazine 216 · Maio/2012 · Titulo