Alívio nas perdas

United Airlines tem prejuízo de US$ 434 milhões no segundo trimestre

Resultado mostra melhora do mercado com perdas bem menores do que o mesmo período do ano passado


Boeing 787 da United

Perdas foram menores do que em 2020 e o otimismo para a retomada do mercado se manteve

A United Airlines apresentou os resultados financeiros do segundo trimestre de 2021, reportando perdas de US$ 434 milhões (R$ 2,27 bilhões), total bem abaixo do US$ 1,6 bilhão (R$ 8,35 bilhões) registrados no mesmo período em 2020.

As receitas operacionais alcançaram US$ 5,5 bilhões (R$ 28,7 bilhões), queda de 52% em comparação a dois anos atrás. Porém, as despesas também registraram queda de 42%, mantendo certo equilibrio financeiro. Assim, se excluídos os encargos especiais, as perdas são de 32%.

A companhia fechou o período com liquidez disponível de US$ 23 bilhões (R$ 120,1 bilhões), resultado do financiamento garantido pela rede de slots e rotas na forma de oferta de títulos privados de US$ 4 bilhões (R$ 20,9 bilhões). Além disso foi garantido um empréstimo de US$ 5 bilhões (R$ 26,1 bilhões) e de um crédito rotativo de US$ 1,75 bilhão (R$ 9,1 bilhões).

Espera-se que a capacidade dos voos aumente de cerca de 36% no terceiro trimestre, mas ainda com resultado negativo quando comparado com o mesmo período em 2019. 

No segundo trimestre ainda houve a confirmação de um pedido para 270 aeronaves da Boeing e da Airbus, além de aviões elétricos e do supersônico Overture, da Boom Supersonic. 

A United espera que a demanda, perdida por causa da pandemia, esteja completamente recuperada até 2023.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Marcel Cardoso

Publicado em 21 de Julho de 2021 às 06:10


Notícias noticias noticias de aviação United Resultados Trimestre Prejuízo Mercado