Indústria

NOAA Hurricane Hunters completa testes com motor T56 Series 3.5

Frota de Lockheed WP-3D Orion deverá receber pacote de atualizações


O WP-3D “Hurricane Hunter”, do NOAA (Administração Oceânica e Atmosférica Nacional) dos Estados Unidos, completou os testes de voo para qualificar a economia de combustível do motor Rolls-Royce T56 Series 3.5.

Por contrato, o pacote de atualização da série prevê a redução de 7,9% do consumo de combustível, e, além disso, os testes de solo demonstraram melhoria de 13%. O pacote também permite que o T56 opere com temperaturas de turbinas significativamente inferiores, aumentado, assim, a vida útil dos equipamentos e a confiabilidade em 22%.

Após a qualificação bem-sucedida, o NOAA incluirá revisões padrões, além de inserção de tecnologia em dez motores para suas duas aeronaves WP-3D. A Lockheed Martin, fabricante do avião, conduziu testes de voo dos novos pacotes de atualização para completar a qualificação do motor. A primeira aeronave a receber a atualização 5 deve entrar novamente em serviço no início de 2015.

“Até agora o projeto tem sido um verdadeiro esforço de equipe entre NOAA, a Rolls-Royce e a Lockheed Martin”, afirmou o comandante Devin Brakob, veterano do NOAA Hurricane Hunter e especialista em aeronaves da Divisão de Aquisição de Plataformas de Operação Naval e Aeronáutica da NOAA.

Entre as missões do NOAA é manter a segurança pública e pesquisas nos campos atmosféricos e marítimos. Suas aeronaves voam diretamente dentro da tempestade em aviões envolvidos por sensores que coletam dados que meteorologistas precisam para monitorar furacões e prever seu caminho. A NOAA utiliza dois tipos de aeronaves para coletar dados, o Lockheed Martin WP-3D Orion, derivado do P-3 Orion, e os Gulfstream IV-SP.

O pacote de atualizações da Rolls-Royce completou todos os requisitos para a qualificação da USAF no Lockeehd C-130 Hercules e recentemente recebeu a certificação FAA para a versão comercial do motor T56. A USAF estima que estender a vida útil das aeronaves por até duas décadas.

A atualização pode ser instalada como parte da revisão convencional do motor e não necessita de quaisquer modificações no sistema de controle do motor ou da aeronave. Diversos operadores internacionais do C-130 Hercules e P-3 Orion estão analisando o pacote oferecido para incorporar a atualização do motor T56 em suas frotas.

Da redação

Publicado em 27 de Maio de 2014 às 00:13