Efeitos do vírus

Kenya Airways terá o primeiro Boeing 787 cargueiro

Modificação foi certificada para o transporte de cargas no piso principal


Boeing 787 Cargueiro da Kenya Airways

Kenya Airways será a primeira empresa aérea do mundo a ter um 787 convertido para o transporte de cargas

O primeiro 787 Dreamliner será adaptado para o transporte de cargas, permitindo atender a crescente demanda logística gerada desde abril do ano passado.

A Kenya Airways, empresa de bandeira do Quênia, recebeu a aprovação da Autoridade de Aviação Civil do Quênia (KCAA) e da norte-americana FAA para conversão da cabine de passageiros do 787 para o transporte exclusivo de carga.

Em um primeiro momento, dois 787 serão adaptados para aproveitar a alta demanda de transporte em um momento em que a companhia aérea está enfrentando a baixa demanda de passageiros por conta da pandemia do coronavírus.

 “Aprovamos o pedido da Kenya Airways de transformar o Dreamliner em um cargueiro e eles podem usá-lo em todo o mundo para fins de carga” disse Gilbert Kibe, Diretor Geral da KCAA. “Como o número de passageiros está em um nível mais baixo, as companhias aéreas tiveram que buscar meios alternativos de receita para se manter à tona”.

Mudança no interior permite acomodar cargas no piso principal, ampliando capacidade de transporte do 787

Para a conversão a Kenya Airways contará com os serviços da canadense Avianor, empresa especializada em reparos, manutenção e acabamento de interiores de cabine. É a primeira vez que um Boeing 787 terá o seu interior totalmente reformulado com a retirada de poltronas da cabine de passageiros para executar a tarefa de cargueiro dedicado.

 

Ainda assim, o avião não receberá um novo piso ou reforços estruturais, nem uma porta de cargas dedicada. A mudança prevê apenas a alocação de cargas leves, dentro dos limites próximos do transporte de passageiros. A principal diferença será a possibilidade de amarração de redes de carga no piso, ampliando a segurança e permitindo o transporte de volumes no piso principal.

“Estamos entusiasmados por fazer parte da primeira conversão de carga certificada deste tipo na aeronave Boeing 787”, disse o CEO da Kenya Airways, Allan Kilavuka.

Após concluir a conversão, a cabine do Boeing 787 poderá transportar até 16 toneladas no piso principal, fazendo com que a aeronave transporte uma carga útil máxima de 46 toneladas.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 4 de Fevereiro de 2021 às 14:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Boeing 787 Dreamliner Kenya Airways