Barril de pólvora

F-16 da Turquia supostamente abateu um Sukhoi Su-25 armênio

Conflito entre a Armênia e o Azerbaijão pode levar a escalada da crise para os vizinhos turcos


F-16 da Turquia supostamente violou território armênio e abateu Su-25

O governo da Armenia afirma que um de seus caças Sukhoi Su-25 foi abatido por F-16 turco, próximo a região de Nagorno-Karabakh, enclave reconhecido internacionalmente como parte do Azerbaijão, mas é administrado por armênios étnicos desde a guerra de 1988-94.

De acordo com Shushan Stepanyan, a porta-voz do Ministério da Defesa da Armênia, um Su-25 do país foi derrubado na manhã de ontem (29), levando a morte do piloto. As forças da Armênia estavam defendendo suas posições na região, quando uma bateria de misseis antiaéreos contra um suposto F-16 que sobrevoava a área.

“Durante este período [manhã do dia 29], as unidades de defesa aérea da RA AF [forças armadas da Armênia realizaram disparos de mísseis SAM. O F-16 estava realizando uma missão de combate durante o fogo antiaéreo e as batalhas aéreas que se seguiram, [na sequência] o caça turco abateu um caça Su-25 da Força Aérea Armênia no espaço aéreo da Armênia [sic]”, afirmou Shushan Stepanyan, em sua conta no twitter.

O governo da Turquia nega qualquer envolvimento no incidente, contrariando a versão armênia que um de seus F-16 havia violado em 60 km o espaço aéreo de Nagorno-Karabakh, voando em uma altitude de 8.200 metros (27.000 pés). Ainda assim, os turcos estão apoiando abertamente o Azerbaijão no conflito, sendo que este último afirmou que não possui caças F-16 na sua frota, ao contrário do aliado.

"A Armênia deveria se retirar dos territórios sob sua ocupação, em vez de recorrer a truques baratos de propaganda", disse Fahrettin Altun, assessor do presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

Por ora, nenhuma evidência do caça abatido foi divulgada pela Armênia, apenas o relato que o gravador do Su-25 abatido registrou a presença do F-16 turco, incluindo sua altitude de voo. A afirmação não é clara o suficiente para afirmar a nota oficial do Ministério da Defesa da Armênia, visto que é pouco provável que um Su-25 tenha registros dos parâmetros de missão ou que ele tenha sido avaliado em poucas horas. A possibilidade é que os dados tenham sido obtidos por um radar de terra, em tempo real, ainda que o governo armênio não tenha textualmente confirmado a versão.

Outra informação oficial postada por Stepanyan afirma que o F-16 teria decolado do aeroporto internacional de Ganja, a segunda maior cidade do Azerbaijão. Imagens de satélite militares e dados oficiais do governo de Baku não mostram qualquer movimentação de caças turcos no país entre o dia 27 de setembro, quando eclodiu o conflito, e a data de hoje (30).

Saiba mais...

A Armênia e a Turquia mantêm um longo histórico de disputas. Ambos os países protagonizaram diversos episódios violentos, incluindo o chamado Genocídio Armênio, ocorrido entre 1915 e 1923, quando o então governo otomano exterminou grande parte dos grupos étnicos armênios que viviam no atual território da Turquia. Ainda hoje o episódio é um dos mais delicados na relação entre ambos os países.

O conflito entre Armênia e Azerbaijão remonta ao final da década de 1980, quando nos últimos anos da União Soviética o território de Nagorno-Karabakh, na ocasião território soviético, com maioria étinica armênia pediu a anexação a Armênia. O conflito durou até 1994, resultando em 25 mil pessoas mortas e milhares de desabrigados e feridos. Desde então a maioria dos países no mundo consideram o enclave como parte do território da Armênia, o que não é reconhecido pelo Azerbaijão desde sua independência do regime soviético.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 30 de Setembro de 2020 às 15:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião caça F-16 Turquia Sukhoi Su-25 Armênia Azerbaijão União Soviética guerra