Aeroportos

Aerovale obtém a suspensão do embargo

Construtora espera retomar as obras emergenciais do aeroporto privado


Após uma série de problemas, que atrasaram as obras do primeiro aeroporto privado do país destinado a aviação de negócios, o Aerovale conseguiu a suspensão do embargo e retoma obras.

A Penido Construtora firmou um acordo judicial preliminar com o Ministério Público do Estado de São Paulo e vai retomar as obras emergenciais do aeroporto. Para Rogério Penido, CEO do Aerovale, o acordo abre caminho para entendimentos definitivos com o objetivo de solucionar o processo judicial ambiental em tramitação na Justiça. “Estamos contentes com o acordo e a possibilidade de solução definitiva para a questão, pois queremos cumprir o nosso compromisso de finalizar as obras”, disse.

O acordo com o Ministério Público se refere ao processo judicial ambiental que havia levado ao embargo das obras em março deste ano. As licenças ambientais emitidas pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) estão sendo questionadas pela Justiça, em um processo que envolve, a própria companha ambiental, o Aerovale e a Construtora Penido. O Aerovale contratou um escritório especializado em questões ambientais para cuidar da defesa.

O projeto de erguer um aeroporto privado em Caçapava, interior de São Paulo, percorreu todas as etapas legais até a liberação para começar as obras e comercializar os lotes. No entanto, o cronograma original previa a entrega das obras antes do mundial de 2014.

Da redação

Publicado em 19 de Agosto de 2015 às 15:00


Notícias Aerovale Penido