Soluções autossuficientes
O centro de pesquisa e desenvolvimento em tecnologia aeronáutica Hangar 360 escolheu Campinas para sediar seu novo prédio de hangaragem. A cidade, localizada estrategicamente junto a três importantes rodovias do estado de São Paulo e servida pelo Aeroporto Estadual Campo dos Amarais, deve abrigar o green building - o projeto contempla uma arrojada arquitetura com soluções de autossuficiência em vários aspectos, como o energético - até março de 2012. O edifício multifuncional ficará em um terreno de 8.600 metros quadrados e terá 6.646 metros quadrados de área construída, para receber aeronaves executivas.

Cheques e recheques no Campo de Marte
Com o objetivo de acelerar a validação e revalidação das licenças dos pilotos, a Abraphe (Associação Brasileira dos Pilotos de Helicópteros) realiza em sua sede, no Campo de Marte, em São Paulo (SP), voos de cheque e recheque de helicópteros. Entre julho e novembro deste ano, aconteceram 200 voos de avaliação. A oferta do serviço é resultado de uma parceria entre a Abraphe e a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), que disponibiliza pilotos checadores para os voos.

Fotos: divulgação

Homologação provisória
A FAA expediu a homologação provisória para o Gulfstream G650. O fabricante espera concluir agora o interior do jato de cabine larga e ultralongo alcance. As entregas começam no segundo trimestre de 2012. Até agora, o G650 voou mais de 14 horas consecutivas e alcançou 7.000 milhas náuticas (12.964 km) a Mach 0.85. A aeronave também atingiu 5.000 milhas (9.260 km) a Mach 0.90. Com uma velocidade máxima de Mach 0.925, o G650 é o jato civil mais rápido do mundo.

Mais espaço para aviões executivos
Nos aeroportos do mundo todo, a aviação executiva desfruta de tratamento privilegiado por transportar empresários, investidores e políticos que chegam para negociações geralmente relevantes ao país. Mas o Brasil não encara essa demanda com distinção. É o que constata Francisco Lyra, presidente da Associação Brasileira de Aviação Geral (ABAG). Lyra apresentou para a plateia da Expo Airport, evento que aconteceu em novembro, em São Paulo (SP), os recursos que aeroportos do mundo aplicam para receber aviões executivos. "É a nossa porta de entrada para os investidores", destacou. Entre os serviços de facilitação, os aeroportos chegam a oferecer limusines até o terminal, com funcionários da imigração que atendem os passageiros no carro, além de atalhos dentro dos aeroportos, em terminais mistos, para poupar tempo. Outro tema, durante a Expo Airport, investigou o potencial de pequenos aeroportos brasileiros em receber demandas executivas e turísticas. Um estudo da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Aéreo Regional (Abetar), sobre a necessidade de investimentos locais, revelou que pequenos reparos podem dar conta de reestruturar a capacidade de aeroportos para receber voos regulares. Detalhes como a contratação de funcionários para operar as raquetes reflexivas - e, dessa forma, melhorar a sinalização - poderiam ser suficientes em alguns casos.


Aviação Geral

Artigo publicado nesta revista

NBAA 2016

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano



Receba o boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas

Mais lidas

1 Caem as entregas, mas há otimismo na Robinson Notícias
2 Diminui o interesse pelos Jumbo Notícias
3 King Air C90GTx começa a chegar ao Brasil Notícias
4 100 aeronaves que marcaram a virada do século 20 para o 21 Notícias
5 Jatos de negócios congestionam aeroportos na região de Davos Notícias
6 Monomotor ou bimotor? Reportagens
7 O jato particular de Trump é melhor do que o Air Force One? Notícias
8 Airlink, da África do Sul, torna-se a primeira cliente do país a adquirir aviões E-Jet da Embraer Notícias
9 Polônia poderá comprar 100 aviões de combate Notícias
10 Janela-bolha para o helicóptero Airbus H125 Esquilo Notícias