Aviação Comercial

Problemas com o Boeing 787 causa prejuízos às companhias aéreas

Dreamliners parados poderão representar perda de cerca de US$ 8 milhões em lucros, segundo a JAL


Divulgação Companhias aéreas adquiriram os aviões e agora não podem usá-los. Por isso, algumas delas informaram estarem considerando "solicitar" a Boeing que as ajude a recuperar a receita perdida por conta dos voos cancelados. A JAL informou que os Dreamliners parados poderão representar cerca de US$ 8 milhões em lucros cessantes até o final de março. Já a também japonesa ANA, que possui 17 Boeing 787 declarou que já perdeu aproximadamente US$ 15 milhões em receita, apenas no mês de janeiro, e que pretende "conversar" com a Boeing sobre o assunto. Contudo, o secretário dos transportes Ray LaHood disse que as autoridades norte-americanas não se apressarão em colocar o 787 novamente em serviço. "Nós vamos fazer isso direito", disse ele. "Nós temos que fazer isso direito". Ambas as companhias aéreas japonesas continuam a ser otimistas quanto ao Dreamliner. Yoshiharu Ueki, presidente da JAL declarou que o 787 é "um avião maravilhoso", mas "é uma vergonha no que se refere à bateria."
Da redação

Publicado em 7 de Fevereiro de 2013 às 12:29


Notícias