Segurança de Voo

Pouso abortado

FAA emite alerta para risco durante arremetida mal executada


Estatísticas de segurança mostram que as saídas da pista (Runway Excursion) são o tipo mais comum de acidente com aviões executivos, representando até 40% de todos os incidentes.

Enquanto a maior parte das excursões envolve a ultrapassagem dos limites de extensão da pista, sendo geralmente passíveis de sobrevivência, outros incidentes, com resultados muito mais graves são constituídos por tentativas mal sucedidas de abortar o pouso com a intenção de realizar uma arremetida.

Para analisar este tipo de acidente, a FAA emitiu uma Informação para Operadores No.15003 que enfatiza a importância em procedimentos de pouso que garantam uma arremetida segura. Como exemplo, a agência citou com um Hawker 800 que caiu quando tentava arremeter à 17 segundos de tocar na pista. Os dois pilotos e seis passageiros morreram no acidente. Acidentes como este “poderiam ter sido evitados se os pilotos tivessem se comprometido com o pouso em lugar de tentar uma arremetida com pouca pista disponível” afirma a FAA.

A agência está recomendando aos diretores de segurança que estabeleçam SOP (Safe Operating Procedures) para tripulações para determinar o ponto – após o pouso – quando não será mais iniciada uma manobra de arremetida.

Ernesto Klotzel

Publicado em 30 de Março de 2015 às 14:00


Notícias FAA Segurança de Voo