Quebrando a barreira do som

Novo avião de caça da FAB quebra barreira do som pela primeira vez

Protótipo do modelo Gripen E, encomendado pela Força Aérea Brasileira, mantém velocidade supersônica durante testes em voo na Europa


Com apenas três meses após seu voo inaugural, o caça Gripen E ultrapassou pela primeria vez a barreira da do som.  O avião sustentou uma velocidade supersônica por diversos minutos durante a campanha de ensaios em voo na Europa. O protótipo, que decolou pela primeira vez em 15 de junho, soma agora pouco mais de 20 horas de voo. 

Os testes conduzidos sobre o Mar Báltico tinham como objetivo validar a performance e a manobrabilidade da aeronave em velocidades supersônicas durante a realização de diversas manobras. O avião manteve voo acima de Mach 1 por diversos minutos, demonstrando tanto a integração do design refinado em relação ao modelo anterior como a capacidade do novo motor.

Parceria com Embraer

O programa Gripen NG, que inclui os modelos Gripen E e Gripen F (biposto), foi escolhido pela Força Aérea Brasileira para reequipar a aviação de caça nacional. O projeto conta com ampla parceria da indústria aeronáutica brasileira, incluindo da Embraer.

O acordo prevê que parte dos aviões sejam montados no Brasil, na unidade da Saab que será construída em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo, enquanto a montagem final ocorrerá na unidade da Embraer, em Gavião Peixoto, onde também será produzido o KC-390.

O primeiro modelo destinado ao Brasil deve realizar seu primeiro voo em 2019, contando com algumas diferenças pontuais em relação ao Gripen sueco. A maior delas é a adoção do WAD (Wide Area Display), similar ao painel utilizado no F-35 Lightning II. O sistema que será incorporado ao Gripen da FAB é fornecido pela brasileira AEL, responsável por fornecer também o HUD (Head-Up Display) e o HMD (Helmet Mounted Display).

Por Edmundo Ubiratan e Ernesto Klotzel

Publicado em 9 de Novembro de 2017 às 09:24


Notícias Saab Gripen Gripen NG FAB AEL