Projeto original de Bill Lear se consagrou na Bombardier

Família Challenger completa 40 anos do primeiro voo

Modelo mais entregue da aviação de negócios também revolucionou o transporte aéreo regular


Na semana que a Bombardier reestrutura sua divisão de aviação, a família Challenger completa 40 anos do primeiro voo. Considerado o avião mais entregue no último ano, a família Challenger se tornou um referencial entre aos super médios, na aviação de negócios, e deu origem a série CRJ, de aviões regionais.


Lançado como CL-600 modelo foi criado por Bill Lear

O avião foi originalmente projetado pelo lendário engenheiro Bill Lear, no início dos anos 1970, ganhando o nome de LearStar 600. Contudo o programa foi adquirido pela etnão Canadair, sendo lançado como Challenger 600 em 1976, com 28 encomendas firmes. O primeiro voo ocorreu em 8 de novembro de 1978.

Um dos destaques do avião foi ter sido projetado dentro dos padrões Part 25, dedicado a aeronaves comerciais. Além disso, foi um dos aviões de negócios pioneiros com uso de cabine larga. Originalmente o projeto de Bill Lear previa o uso dos motores Garrett TFE731, porém, o avião ao ser adquirido pela Canadair passou a utilizar os então motores Lycoming ALF502, os mesmos adotados pelo Avro Regional Jet.

Uma das curiosidades do projeto foi que o primeiro Challenger foi entregue ao cliente em março de 1979, sendo imediatamente arrendado pelo próprio fabricante para testes de voo, visando obter a certificação, que viria no segundo semestre de 1980. A estratégia de entregar o avião antes de ser certificado tinha como objetivo aumentar a visibilidade do avião no mercado, criando a expectativa do início das operações.

Após a compra da Canadair pela Bombardier, em 1986, o modelo recebeu uma série de melhorias e diversas gerações ao longo das últimas quatro décadas.

Mais de 1.100 aeronaves da série já foram entregues e a atual frota acumula mais de 6,16 milhões de horas de voo. Da série CL-600 original, ainda hoje 57 permancecem em serviço ativo, de um total de 81 fabricados

No início da década de 1980 a Canadair lançou o programa Challenger 610E, que previa utilizar a mesma estrutura da versão executiva, mas para operações comerciais. O modelo originalmente teria capacidade para 24 assentos, em classe única, posteriormente readequado para 30 lugares. Após a Bombardier assumir a Canadair, o programa foi relançado, com uma versão alongada, com capacidade para até 50 lugares, rebatizado como CRJ100. O modelo logo se tornou sucesso entre as empresas aéreas regionais, especialmente dos Estados Unidos. O primeiro avião foi entregue em outubro de 1992, criando um novo nicho de mercado ao oferecer um avião regional a jato de média capacidade, capaz de rivalizar em custos operacionais com turbo-hélices como o ATR 42 e Fokker 50.

O sucesso do CRJ100 levou a Embraer, então estatal, a também apostar no mercado regional a jato, criando o EMB-145, derivado do Brasília.

Atualmente o Challenger mantém a liderança global entre todos os aviões de negócios, com o Challenger 350 tendo entregue 56 unidades em 2017, segundo dados do anuário do GAMA (General Aviation Manufacturers Association).

Por Ernesto Klotzel

Publicado em 12 de Novembro de 2018 às 13:00


Bombardier Challenger CL-600 CRJ100 ERJ-145 EMB-145 Embraer Learjet Bill Lear Canadair Fokker ATR