Em busca de potência mundial

China aprova produção em série de jato regional ARJ21

Avião de 90 lugares da Comac concorre com modelos de Embraer e Bombardier,


A indústria aeronáutica COMAC recebeu das autoridades aeronáuticas da China aprovação para iniciar a produção em massa do jato regional ARJ21 (Advanced Regional Jet), de 90 lugares, abrindo caminho para o início de suas entregas aos clientes.

Inicialmente, serão apenas cinco aeronaves até o final do ano. O ARJ21 levou mais de uma década para ser projetado, construído e lançado no mercado e tem voado desde junho de 2016.

Com um alcance máximo de 3.700 km (2.300 milhas), o novo jato tem como concorrentes os aviões regionais da Bombardier e da Embraer. O fabricante estatal chinês também completou com sucesso o primeiro voo de testes do C919, um jato narrow body para até 174 passageiros.  

O desenvolvimento aeronáutico chinês é parte do ambicioso programa “Made in China 2025” do presidente Xi Jinping, que identificou a indústria aeroespacial com sendo uma das atividades que poderia levar a China ao nível da Alemanha e do Japão em termos de competência tecnológica e fabril.

O jato menor, equipado com motores General Electric, já conquistou 413 encomendas de 19 clientes. A COMAC ainda precisa receber certificações relevantes do FAA norte-americano e das autoridades européias para poder vender e operar a aeronave em regiões além-mar. 

Da redação

Publicado em 11 de Julho de 2017 às 17:06


Notícias