No tapetão

Briga entre Boeing e Lockheed

Escolha do F-35 pela Dinamarca leva a disputa para os tribunais


A Boeing iniciou um protesto legal contra o Ministério da Defesa da Dinamarca, por escolher Lockheed Martin F-35A Lightning II, descartando seu F/A-18 Super Hornet como caça de próxima geração.


A Boeing solicitou ao Ministério da Defesa a cessão de todos os documentos relacionados ao que ela considera um processo de avaliação viciado.

“A Dinamarca merece saber, sem qualquer sombra de dúvidas, que um processo justo e transparente foi aplicado para a escolha da frota aérea futura do país”, afirmou a empresa norte-americana.

Em junho, o governo dinamarquês aprovou uma recomendação do Ministério da Defesa para adquirir um lote inicial de 27 unidades do F-35A após a avaliação que julgou que o jato da Lockheed era uma opção superior quando comparada ao modelo da Boeing ou o Eurofighter Typhoon.

Em quatro categorias de avaliação (militar, estratégica, econômica e industrial) o, F-35 obteve a primeira colocação em todas as alternativas, sendo ainda considerado mais accessível que o Super Hornet em quase 50%.

A Boeing também contestou a avaliação do Ministério da Defesa junto ao Comitê de Defesa do Parlamento. A expectativa é ao menos postergar a assinatura do contrato.

Ernesto Klotzel

Publicado em 23 de Setembro de 2016 às 17:00


Notícias Boeing Lockheed Martin F/A-18 Super Hornet F-35 Lightning II