Aviação Executiva e Geral

Santiago Oliver em 2 de Outubro de 2012 às 12:14

FAA CERTIFICA GULFSTREAM G650
Após obter a certificação do G280, a Gulfstream acaba de receber da Administração Federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos, o certificado de aeronavegabilidade do moderníssimo jato executivo de ultralongo alcance e cabine larga G650. Isso permite ao fabricante planejar as primeiras entregas da aeronave aos clientes antes do final deste ano. A Gulfstream já conta com mais de 200 encomendas do modelo.

PHENOM 300 MONTADO EM MELBOURNE
Com a recente chegada do primeiro conjunto asa/fuselagem, a linha de produção de jatos executivos da Embrear em Melbourne, na Florida, nos Estados Unidos, acrescentou a montagem do Phenom 300 ao seu portfólio. O desenvolvimento total da linha, incluindo a produção do Phenom 300, estará completo no primeiro trimestre de 2013.

AMERICAN EUROCOPTER PRODUZ AS350 NÚMERO 200
O fabricante norte-americano American Eurocopter comemorou no seu Centro de Distribuição, em Grand Prairie, no Texas, a produção do 200º helicóptero AS350 AStar (Écureil, na França, e Esquilo, no Brasil), nos Estados Unidos. A aeronave, um modelo B3, foi entregue ao Departamento de Segurança Pública do Texas. Desde que entrou em serviço, em 1977, o AS350 desenvolveu uma rica história em todos os mercados. Hoje, há no mundo mais de 3.300 dessas aeronaves operando nas mais variadas missões. O primeiro AS350 foi entregue nos EUA em 1978, e hoje há por lá 783.

MUSEU DA TAM RESTAURA STIEGLITZ
Um Focke-Wulf J44 Stieglitz é a nova atração do Museu TAM, que fica em São Carlos (SP). O raro monomotor, que começou a ser fabricado na cidade alemã de Bremen, na década de 1930, fez história durante a Segunda Guerra nas cores da Luftwaffe (Força Aérea Alemã). A aeronave chegou a ser produzida em Córdoba, na Argentina, e no Rio de Janeiro, na antiga fábrica do Galeão. No Brasil, o Stieglitz recebeu a designação 1 AVN (Primeiro Modelo da Aviação Naval) e o nome de "Pintasilgo", servindo para a formação de pilotos na Aviação Naval brasileira - 41 exemplares a partir de 1936, 36 dos quais passaram para a Força Aérea Brasileira (FAB) em 1941. A Aviação Militar recebeu dois exemplares do governo argentino, que também foram para a FAB em 1941. Depois, passou a voar em aeroclubes. O exemplar exposto no museu passou por um processo de restauração de 1 ano e 8 meses, sendo finalizado de um lado com um esquema da Luftwaffe, e do outro da Marinha do Brasil. "O avião estava em péssimo estado quando o adquirimos e agora tem condições de voo", diz João Amaro, presidente do Museu TAM, que conta agora com 82 aeronaves expostas.


Notícias

Artigo publicado nesta revista


Airbus, Nova Rival da Embraer

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 216,00
Assine Agora porR$ 172,80R$ 302,40R$ 56,70R$ 56,70
Desconto
EconomizaR$ 43,20R$ 129,60R$ 159,30R$ 159,30
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 57,60 6x R$ 50,40
Assinando agora você GANHA também CHAVEIRO PORTA COPOS
Airbus, Nova Rival da Embraer

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar

Receba o boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas