Voos de alerta

Emirates manterá parte dos voos para atender passageiros

Companhia árabe reviu plano de suspensão da operação e anuncia ainda que voos cargueiros não serão afetados


Emirates manterá parte de seus voos para atender a demanda de passageiros que necessitam retornar a seus lares

Após anunciar a suspenção total dos voos de passageiros, a Emirates Airline reviu sua estratégia e manterá a operação até a normalização da situação de seus clientes. Além disso, a companhia aérea árabe mantém a quase totalidade dos voos cargueiros, considerados vitais para economias e comunidades. A operação da frota de 777 cargo é ainda estratégia para o transporte de bens essenciais, incluindo suprimentos médicos em todo o mundo.

Em nota a Emirates afirmou que o objetivo é manter voos de passageiros pelo tempo que for possível para ajudar milhares de passageiros a retornar para casa em meio a crescente série de proibições, restrições e bloqueios de países a viagens internacionais.

LEIA TAMBÉM

“O mundo literalmente entrou em quarentena devido ao surto de COVID-19. Esta é uma situação de crise sem precedentes em termos de amplitude e escala: geograficamente, bem como do ponto de vista da saúde, social e econômico”, comentou o Sheikh Ahmed bin Saeed Al Maktoum, presidente e diretor executivo do Emirates Group.

A empresa após receber solicitações de governos e clientes para apoiar o repatriamento de viajantes, continuará a operar voos de passageiros e de carga para o Reino Unido, Suíça, Hong Kong, Tailândia, Malásia, Filipinas, Japão, Cingapura, Coréia do Sul, Austrália, África do Sul, EUA e Canadá. Entretanto, pela dinâmica da situação global a Emirates solicita que os passageiros confirmem o status do voo no site emirates.com

"O Emirates Group possui um balanço sólido e liquidez substancial de caixa, e nós podemos, e vamos, com ação apropriada e oportuna, sobreviver a um período prolongado de horários reduzidos de voos, para que estejamos adequadamente preparados para o retorno à normalidade”, afirmou Sheikh Ahmed.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 23 de Março de 2020 às 14:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 777 Emirates covid-19 coronavírus voos passagem aérea cargueiros