Como miniaturas

Os menores aviões do mundo

Conheça os modelos e as histórias por trás das mini-invenções aeronáuticas

Ernesto Klotzel em 31 de Outubro de 2016 às 13:13

Longe das imponentes e gigantescas proporções das aeronaves comerciais da atualidade, uma grande batalha aeronáutica foi travada durante o século passado: quem entraria para a história como o criador do menor avião do mundo? Acerca dessa disputa inusitada, listamos abaixo os principais minimodelos e contamos um pouco de suas histórias.

O primeiro miniavião a merecer o título ficou conhecido por Wee Bee. Projetado, construído e pilotado na década de 1940 na Califórnia, a pequena aeronave possuía apenas 4,25 m de comprimento e 5,5 m de envergadura. Equipado com motor de 30HP, ele podia transportar no máximo 90 kg, já incluindo o piloto e o combustível. Para minimizar o peso ao extremo, o projeto dispensou cockpit, com o comandante voando deitado de bruços sobre uma primitiva fuselagem.

Em decorrência do Wee Bee, surgiu um avião ainda menor batizado de Stits Junior. O novo compacto modelo foi construído por Ray Stits e Martin Youngs, a partir de componentes remanescentes de um Taylorcraft L-2, da Segunda Guerra Mundial. Entre as especificações técnicas, possuía 3,4 m de comprimento e envergadura variando entre 2,7 e 2,8 m, conforme modificações. Com velocidade máxima de 240 km/h, a potência do motor também variava entre 36 e 75HP.

Ainda durante os anos 1940, o engenheiro Wilbur Staib, de Los Angeles, achou que podia entrar na briga e construiu o minúsculo monoplano Little Bit. Apesar de possuir comprimento igual ao do rival (3,4 m), possuía uma envergadura de apenas 2,3 m e pesava somente 177 kg. Infelizmente, o avião nunca foi registrado ou operado com sucesso e acabou desmontado por representar um “risco para a integridade física de seu idealizador”.

Em uma nova parceira empreendedora, Stits juntou-se a Robert Starr para construir um avião ainda menor que os antecessores. Chamado Sky Baby, o novo modelo diferenciava-se dos demais por ser um biplano, permitindo a redução de sua envergadura para 2,1 m. A mini-invenção era equipada com motor de 65HP e podia atingir a velocidade máxima de 300 km/h. Mais robusto que os demais, pesava 205 kg vazio e podia chegar a 302 kg com carga total.

O Sky Baby participou de shows aéreos entre abril e novembro de 1952. Cerca de 20 anos depois, o miniavião foi doado ao National Air and Space Museum, localizado em Washington, capital dos EUA.

Imbatível até a década de 1980, o Sky Baby foi suplantado por outra obra aeronáutica de seu construtor. Natural do Arizona, Starr elaborou o Bumble Bee, um biplano com apenas 2,9 m de comprimento e 2 m de envergadura. Como resultado, a nova invenção do norte-americano foi parar no Guinness Book of Records, que o considerou o menor avião do mundo após seu voo realizado em 28 de janeiro de 1984. Com 284 kg vazio e 329 kg com carga total, ele chegava aos 290 km/h graças a um motor de 85HP.

Sem aceitar a “derrota” sofrida pelo pai, Donald Stits decidiu reconquistar o título construindo um monoplano ainda menor: o Baby Bird. Apesar de mais comprido que o Bumble Bee, ele possuía uma envergadura de somente 1,9 m e pesava menos que 115 kg. Com um motor de 55HP, o modelo tinha como velocidade máxima os 175 km/h. Quando aposentado em 1989, o Baby Bird totalizava 35 voos.

Como continuação à rivalidade entre os dois ex-parceiros, Starr acreditou que pudesse diminuir ainda mais as dimensões do miniavião e criou, ainda em 1988, o Bumble Bee II. A segunda geração do modelo apresentava meros 2,7 m de comprimento e 1,7 m de envergadura. Por causa de sua pequenez e de seu motor de 85HP, chegava a uma velocidade máxima de 305 km/h.

Seus primeiros voos em 8 de maio de 1988, porém, não foram um sucesso. Em vários rasantes, Starr tentou provar que seu novo avião merecia um lugar no livro dos recordes e quase perdeu a vida: a 120 m da pista, o Bumble Bee II sofreu uma pane no motor e despencou do céu. A queda destruiu completamente o avião e feriu gravemente seu idealizador e piloto, que mais tarde se recuperou por completo.

Na esperança de evitar futuros acidentes nesta luta pelo menor avião do mundo, o Guinness Book decidiu decretar tanto Stits quanto Starr como recordistas mundiais. O Baby Bird entrou para a história como o menor monoplano; enquanto o Bumble Bee figura até hoje como o menor biplano do mundo.


Notícias Miniaviões Wee Bee Little Bit Sky Baby Bumble Bee Baby Bird Robert Starr Ray Stits


Airbus, Nova Rival da Embraer

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 216,00
Assine Agora porR$ 172,80R$ 302,40R$ 56,70R$ 56,70
Desconto
EconomizaR$ 43,20R$ 129,60R$ 159,30R$ 159,30
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 57,60 6x R$ 50,40
Assinando agora você GANHA também CHAVEIRO PORTA COPOS
Airbus, Nova Rival da Embraer

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar

Receba o boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas